Previdência suspende 147,1 mil benefícios

Cerca de 147,1 mil aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) terão suspensos os pagamentos de janeiro, que serão depositados nos cinco primeiros dias úteis do mês que vem, por não terem respondido ao censo previdenciário. O Ministério da Previdência Social publica nesta quarta-feira o décimo edital de suspensão de benefícios. Da nova lista constarão segurados cujos benefícios terminam com o número 6 e foram convocados desde setembro do ano passado, por meio de mensagem eletrônica no momento do saque do dinheiro e, depois, por cartas ou editais publicados nos jornais.O edital com os nomes será publicado em um jornal de grande circulação em cada Estado e estará disponível na página do Ministério da Previdência Social na Internet. Os segurados só receberão o pagamento de janeiro depois que responderem o censo em uma agência do banco pagador do benefício. A Previdência informou que o pagamento será apenas bloqueado e, na maioria dos bancos, o dinheiro é liberado imediatamente após o preenchimento das informações solicitadas.O censo começou em outubro de 2005. Para a primeira etapa, foram selecionados 2,4 milhões de benefícios, considerados pelo INSS como mais vulneráveis a fraudes, por conterem informações incompletas. Para a segunda etapa, que terminará em julho deste ano, estão sendo chamados 14,7 milhões de beneficiários. A estimativa do Ministério da Previdência é cancelar cerca de 1% dos benefícios, pagos irregularmente, como resultado final do processo. Isso proporcionará uma economia de aproximadamente R$ 1,6 bilhão aos cofres do INSS.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.