bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Previdência tem déficit em maio de R$ 3,311 bi

A Previdência Social registrou em maio um déficit de R$ 3,311 bilhões. O valor é 37,5% superior em termos reais (atualizado pelo INPC) em relação a maio de 2005. No acumulado em 2005, o déficit da Previdência soma R$ 15,877 bilhões, valor 17,5% superior em termos reais ao verificado nos cinco primeiros meses do ano passado.Os dados foram divulgados pelo Ministério da Previdência, que também informou de quanto seria o déficit da Previdência considerando a parcela da CPMF potencialmente destinada à Previdência Social. Por esse conceito, o déficit de janeiro a maio seria de R$ 12,580 bilhões, valor 21,8% superior em termos reais ao verificado de janeiro a maio de 2005. De acordo com a legislação, da alíquota de 0,38% da CPMF, 0,10% deveriam ser destinados à Previdência Social.O secretário de Previdência Social, Helmut Schwarzer, afirmou que o forte crescimento do déficit da Previdência em maio se deveu basicamente ao reajuste do salário mínimo e ao aumento de 5% nos demais benefícios com valor acima do piso previdenciário. "O aumento no déficit já era esperado, pois maio é o mês que primeiramente reflete esses reajustes", disse Schwarzer.Recorde históricoEm contrapartida, Schwarzer afirmou que a arrecadação líquida da Previdência Social em maio alcançou R$ 9,573 bilhões valor que, segundo ele, foi recorde histórico, desconsiderando-se os meses de dezembro, em que a arrecadação sobe em virtude do 13º salário.Com esse resultado, a arrecadação líquida foi 13,8% superior à verificada em maio de 2005 e 3% superior à registrada em abril deste ano. No ano, ela soma R$ 45,715 bilhões, aumento real de 8,4% ante os cinco primeiros meses de 2005. Considerando a parte da arrecadação do CPMF que, por lei deve ser destinada à previdência social, a receita líquida em maio sobe para R$ 10,223 bilhões, expansão de 12,9% ante maio de 2005 e 2,3% ante abril de 2006, e, no ano, até maio, para R$ 49,012 bilhões, expansão real de 12% ante igual período de 2005.Segundo Schwarzer, também foram recordes as receitas correntes da Previdência, que totalizaram, em maio, R$ 9,648 bilhões, o que representou um crescimento de 12,3% em comparação com maio de 2005 e 2,5% ante abril de 2006.Para o secretário da Previdência, o aumento da arrecadação, em maio, reflete o crescimento do mercado de trabalho, a maior eficiência na gestão e, também, em menor magnitude, o aumento do teto sobre o qual incidem as contribuições para a Previdência.Em maio, as despesas com benefícios previdenciários totalizaram R$ 12,884 bilhões, um aumento real de 19,1% ante maio de 2005 e de 8,2% ante abril de 2006. No acumulado do ano, as despesas com benefícios somaram R$ 61,593 bilhões, expansão real de 10,6% ante igual período do ano passado.Matéria alterada às 18h32 de 26/06

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.