Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Previsão de conserto do gasoduto em SC é de 21 dias

O conserto do gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol) na região de Blumenau (SC) deve demorar 21 dias, conforme previsão divulgada hoje pelo governo catarinense. A Secretaria de Coordenação e Articulação informou que a Petrobras e a Transportadora Brasileira Gasoduto Brasil-Bolívia (TBG) definiram com as distribuidoras de gás de Santa Catarina (SCGás) e Rio Grande do Sul (Sulgás) um plano de contingência para garantir o fornecimento de 30 mil metros cúbicos diários a serviços essenciais como residências, hospitais e comércio, enquanto durar a obra. A BR Distribuidora e a Liquigás também atuam para "disponibilizar ao mercado outros combustíveis", informou a secretaria.No fim de semana, deslizamentos de terra causaram rompimento em dois pontos de fornecimento de gás no Estado catarinense: na rede da SCGás, em Gaspar, e no gasoduto de transporte do combustível, em Blumenau. Um desmoronamento de terra ontem interrompeu o fornecimento de gás na região de São Pedro de Alcântara (SC). O governo informou que o acidente ocorreu na SC-407, que está com meia pista liberada. A TGB, subsidiária da Petrobras que opera o gasoduto, está inspecionando todo o trecho sul da rede para avaliar a integridade das estruturas. Em razão dos rompimentos, o fornecimento do combustível foi interrompido para a maior parte de Santa Catarina e para o Rio Grande do Sul, que recebe o produto.

SANDRA HAHN, Agencia Estado

25 de novembro de 2008 | 13h37

Tudo o que sabemos sobre:
chuvagasodutoSanta Catarina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.