Previsão de déficit da Previdência em 2010 é de R$ 50,7 bi, diz Schwarzer

Número é superior ao divulgado pelo Ministério do Planejamento na semana passada; secretário diz que método é diferente 

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

25 de março de 2010 | 12h02

O secretário de Previdência Social, Helmut Schwarzer, disse há nesta quinta-feira que a previsão de déficit do INSS para este ano é de R$ 50,7 bilhões. O valor é maior que o divulgado pelo Ministério do Planejamento, na semana passada, durante a divulgação do Relatório de Programação Orçamentária. O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, estimou um déficit de R$ 47,1 bilhões.

 

Schwarzer, explicou que os critérios utilizados pelos dois ministérios para calcular essa previsão são diferentes. Segundo ele, a estimativa inicial do Ministério da Previdência, no final de 2009, era de um déficit de R$ 54 bilhões. Ele disse que essa redução de estimativa se deve à expectativa de melhoria no mercado de trabalho. O secretário disse que considerou para a última projeção (de R$ 50,7 bilhões) um crescimento da massa salarial de 11,6% e uma inflação de 4,83%, além de uma expansão do PIB de 5,2%.

 

O Ministério também prevê um crescimento vegetativo da folha da Previdência, por conta de novos pedidos de benefícios de 3,3%, além do impacto do reajuste do salário mínimo a das aposentadorias e pensões. Também está nessa conta a previsão de recuperação de créditos judiciais de R$ 10,9 bilhões e o pagamento de precatórios de R$ 7,1 bilhões.

 

O secretário destacou que embora os números do Planejamento e da Previdência sejam divergentes no início do ano, vão se aproximando ao longo do ano. "Não há erro (nessa diferença). São os propósitos que são diferentes", justificou Schwarzer, afirmando que o Ministério do Planejamento precisa ser mais "arrojado" na sua previsão para evitar que fiquem em caixa recursos que precisavam ser gastos em outras despesas. O secretário estimou que o déficit da Previdência deve oscilar em torno de R$ 3,7 bilhões, por mês, nos próximos meses.

 

Esta foi a última entrevista concedida por Schwarzer, que deixará o cargo na próxima semana para assumir a função de Especialista Senior em Seguridade Social, na Organização Internacional do Trabalho (OIT), em Genebra. O seu sucessor será Fernando Rodrigues, que foi diretor de Previdência da Prefeitura de Guarulhos (SP) e atualmente é dirigente da Prevdata, fundo de pensão do Dataprev.

Tudo o que sabemos sobre:
Previdência socialdéficitprevisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.