Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Previsão de déficit da Previdência sobe para R$ 42,1 bi

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão elevou a projeção de déficit da Previdência Social de R$ 40,1 bilhões para R$ 42,1 bilhões em 2009. Segundo o relatório de receitas e despesas do segundo bimestre, o crescimento do déficit ocorrerá por causa de um aumento vegetativo de 3,38% nas despesas com os benefícios, do reajuste do salário mínimo a partir de fevereiro e do reajuste dos demais benefícios em 5,92%. Pelas contas do Ministério do Planejamento, as despesas com benefícios previdenciários somarão, neste ano, R$ 223,1 bilhões. A previsão de receitas não foi alterada.

RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

20 de maio de 2009 | 19h49

O ministério reduziu em R$ 2,4 bilhões a previsão de transferências de recursos federais para Estados e municípios em 2009. O valor a ser repassado caiu de R$ 127,25 bilhões para R$ 124,85 bilhões, segundo o Relatório de Receitas e Despesas encaminhado ao Congresso Nacional. Nos cálculos do ministério, a redução na projeção se deve principalmente à revisão nas estimativas de queda de R$ 5,47 bilhões na arrecadação do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e de R$ 1,04 bilhão na arrecadação do Imposto de Renda (IR).

Despesas

O ministério elevou em R$ 3,13 bilhões a estimativa para as despesas obrigatórias em 2009, excluindo-se Previdência Social, em relação à previsão de março, totalizando neste ano R$ 51,72 bilhões, segundo o relatório. O aumento das despesas foi puxado, entre outros fatores, pelo repasse de R$ 1 bilhão aos municípios para compensar perdas de receitas causadas pela crise, além de um aumento de R$ 927,9 milhões na previsão de gastos com abono e seguro desemprego e de R$ 552,8 milhões nos benefícios da Lei Orçamentária de Assistência Social (Loas).

Ainda de acordo com o relatório, as receitas totais do governo federal somarão, neste ano, R$ 564,2 bilhões, o que representa uma queda de R$ 11,74 bilhões em relação à previsão mais recente, feita em março. Com isso, as receitas líquidas de transferências terão recuo, em 2009, de R$ 9,33 bilhões.

Previsões

O Ministério do Planejamento informou que reduziu a previsão do Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) para 2009 de 4,16% para 2,01%. Também foi revista a estimativa da taxa Selic over média, de 10,8% ao ano para 10,25% ao ano. O ministério reduziu a previsão de taxa de câmbio média em 2009 de R$ 2,31 para R$ 2,23 por dólar. A estimativa do preço médio do barril de petróleo passou de US$ 47,27 para US$ 53,05.

Tudo o que sabemos sobre:
PrevidênciaPlanejamentoOrçamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.