Previsão de inflação do governo recua e chega ao centro da meta

O Ministério do Planejamento revisou a projeção para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano em relação à proposta orçamentária de 2006 aprovada no Congresso, passando de 4,6% para 4,5% este ano. Com isso, a estimativa de inflação chega ao centro da meta fixada pelo Conselho Monetário (Nacional).Também foi alterada a estimativa para o Índice Geral de Preços Disponibilidade Interna (IGP-DI), que passou de 4,86% para 2,36%. O ministério manteve a estimativa de crescimento do PIB de 4,5% em 2006 e reduziu a projeção para a taxa de câmbio média do ano, de R$ 2,33 para R$ 2,16.O Planejamento também alterou sua estimativa de déficit para a Previdência Social, passando de R$ 39,1 bilhões para R$ 43,2 bilhões.O governo ainda promoveu um corte de R$ 14,2 bilhões nas despesas discricionárias (sem vinculação determinada pela Constituição). Com isso, essas despesas passaram de R$ 97,4 bilhões no Orçamento aprovado para R$ 83,1 bilhões no decreto de contingenciamento. O corte vai se concentrar basicamente no Poder Executivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.