Previsão de safra menor afeta suco de laranja em NY

Cenário: Paula Moura

O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2012 | 02h08

Os preços futuros do suco de laranja concentrado e congelado subiram forte ontem na Bolsa de Nova York. O contrato mais negociado avançou 3,23%, fechando no maior nível em três meses, a 134,10 centavos de dólar por libra-peso. O mercado ainda recebe suporte do relatório divulgado na terça-feira pelo governo norte-americano, que reduziu a projeção da safra de laranja na Flórida em 5,2%. O estado é o maior produtor de citros dos Estados Unidos. O ajuste para baixo da estimativa teria sido motivado pela contaminação dos pomares com a doença greening, que provoca a queda das laranjas. Participantes do mercado ainda acompanham atentamente as notícias sobre o assunto.

Na mesma bolsa, o cacau avançou 2,56%. A queda recente dos preços voltou a despertar o interesse de compradores pela amêndoa. Já o açúcar caiu 1,80% depois que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) aumentou a estimativa para a produção da commodity no Brasil em 4,72% na temporada 2012/13. O café voltou a ceder após recuperação no pregão anterior. Os preços do produto recuaram 2,01%, pressionados pela expectativa de oferta ampla no mercado e a colheita em vários países.

Na Bolsa de Chicago, o trigo novamente liderou as perdas (-1,84%). Ainda pesa sobre as cotações o relatório do governo dos Estados Unidos, que previu menor demanda por cereal no país. O preço do milho seguiu o do trigo e recuou 0,34%. A soja encerrou em alta de 0,10%. O interesse firme pelo grão e seus derivados deu suporte às cotações da oleaginosa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.