Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Primeiro da fila da Apple na loja de São Paulo nada comprou

Empresa inaugurou a sua 1ª unidade em São Paulo nesse sábado; fila para entrar começou 16 horas antes e, segundo shopping, chegou a ter mais de 1 mil pessoas

MATHEUS MANS, O Estado de S.Paulo

19 Abril 2015 | 02h08

Foi inaugurada ontem no Morumbi Shopping a primeira loja oficial da Apple em São Paulo. A fila para entrar no estabelecimento começou 16 horas antes da abertura e chegou a ter mais de 1 mil pessoas, segundo a organização do shopping.

O primeiro da fila foi Eugênio Oliveira, de 23 anos. O técnico especializado em produtos da própria Apple chegou ao shopping às 18 horas de sexta-feira, logo após sair de seu trabalho. Ao ser perguntado sobre o que ele faria quando entrasse na loja, Oliveira disse que não iria comprar nada. "Eu só vim prestigiar mesmo. É minha paixão. Ela que me fez fazer isso, me fez ser o primeiro", afirmou. E apesar da paixão pela marca, reclamou da organização. "Eu tive que dormir do lado de fora do shopping", disse Eugênio. "A inauguração da outra loja, no Rio de Janeiro, que foi a primeira do Brasil, foi bem melhor. Não me ajudaram em nada aqui."

Antes da abertura, 80 vendedores esperavam o momento de contato com o público. Aos gritos de "Morumbi" e "São Paulo", o grupo de profissionais aguardava pelo início das vendas. Pontualmente às 10h, iniciou-se uma contagem regressiva para a entrada de Eugênio que, logo em seguida, classificou a experiência como "fantástica e inesquecível".

Apesar do técnico da Apple ter sido o primeiro a entrar, Lourival Parente, 53, foi o primeiro a realizar uma compra. Ele, que adquiriu um iPhone 6 a pedido da esposa, chegou às 21h30 de sexta-feira e teve de dormir no chão. Quando questionado sobre o fato do smartphone comprado ser o mais caro do mundo, Lourival não hesitou em dizer que não se importou e fez a compra para agradar a mulher. "Ela me pediu um iPhone 6 dourado. Tive que comprar."

Outra figura que chamou a atenção foi a de Bernardo Volpato, de apenas seis meses. A criança permaneceu calma mesmo com os gritos ininterruptos. A mãe, Patrícia Volpato, afirmou que trouxe a criança para mostrar ao outro filho, que está na Austrália e é fã da Apple, que o pequeno irmão já está no mesmo caminho.

A Apple espera que esta seja uma das lojas mais movimentadas do mundo, já que deve atrair clientes de toda a América Latina. No mundo, existem mais de 450 lojas oficiais da Apple, que recebem juntas mais de um milhão de visitantes. Na unidade de São Paulo, serão vendidos 169 produtos da marca.


Mais conteúdo sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.