Primeiro-ministro indiano anuncia superávit de energia

A Índia quer alcançar um superávit energético emum prazo aproximado de quatro ou cinco anos, anunciou o ministro do setor, Sushilkumar Shinde, nesta segunda-feira no Parlamento.Para sanar o déficit de energia crônico do país, o governo pretende desenvolver um plano para impulsionar a energia hidrelétrica no nordeste do país, além de incentivar o investimento privado e introduzir projetos energéticos de grande porte, informa a agência indiana PTI."Atualmente, temos um déficit energético de 70 mil megawatts. Mas com estas medidas, confio em que em quatro ou cinco anos, a Índia terá um superávit em matéria de energia", disse Shinde, que foi à Rajya Sabha indiana, ou Câmara alta, para responder a uma sessão deperguntas.Após se mostrar favorável à presença de empresas russas e chinesas, Shinde assegurou que seu governo adotará precauções para permitir a entrada de companhias privadas a fim de evitar que aconteça na Índia uma experiência similar à dos Estados Unidos com a Enron, de superfaturamento em balanços contábeis fraudulentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.