Principais BCs do mundo assinam acordo de swap

Os bancos centrais da Europa, EUA, Japão, Inglaterra e Suíça anunciaram que os acordos temporários de swap de liquidez em moeda internacional serão convertidos em um acordo permanente, até que se diga o contrário. O acordo existente estava programado para expirar em fevereiro de 2014.

AE, Agencia Estado

31 de outubro de 2013 | 07h01

As linhas de swap cambial permitem aos bancos centrais entregarem aos bancos, empresários e outras instituições, financiamento em moedas específicas em tempos de estresse nos mercados.

Esse acordo permitirá aos bancos centrais injetarem liquidez em seus sistemas em qualquer uma das moedas envolvidas entre os bancos centrais. Para o BCE, por exemplo, ele poderá fornecer recursos em ienes, libras, francos suíços, dólares canadenses e em dólares.

"A linha existente de swap ajudou a aliviar os estresses nos mercados financeiros e mitigar seus efeitos nas condições econômicas", disse o BCE, em comunicado. O banco central da zona do euro também continuará a conduzir operações regulares de uma semana e de três meses para prover liquidez em dólar, informou a instituição.

A extensão do acordo ocorre após o Banco Central Europeu (BCE) assinar um acordo de swap cambial de três anos com o Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) no início deste mês, que garantirá um acesso de 350 bilhões de yuans (US$ 57,1 bilhões) à zona do euro. O PBoC conseguirá resgatar 45 bilhões de euros do BCE. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Bancos centraisSwap

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.