Prisão de líder ruralista desata onda de protestos na Argentina

Grupos de agricultores retomam os piquetes nas estradas em ato de repúdio ao governo de Cristina Kirchner

Ariel Palacios, de O Estado de S. Paulo,

14 de junho de 2008 | 22h50

A prisão do líder ruralista Alfredo De Angeli e a repressão policial à uma manifestação de agricultores em Gualeguaychú, na província de Entre Ríos, desataram neste sábado, 14, uma onda de repúdio contra o governo da presidente Cristina Kirchner. Em protesto, grupos de agricultores retomaram os piquetes nas estradas em diversas regiões do interior da Argentina.  Os incidentes intensificaram o confronto entre ruralistas e o governo, que arrasta-se desde março. Os ruralistas exigem que Cristina suspenda os aumentos dos impostos contra os produtos agrícolas. Mas, a presidente recusa-se a ceder aos manifestantes. Os habitantes da cidade de Buenos Aires também expressaram seu repúdio por meio de um breve panelaço. Líderes da oposição pediram "sensatez" à presidente Cristina.  As lideranças das quatro maiores associações ruralistas do país analisavam ontem à noite a retomada do locaute agropecuário. Se isso ocorrer, será o quarto locaute em menos de 100 dias.

Tudo o que sabemos sobre:
Cristina KirchnerRuralistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.