Problema do Brasil com a China é o preço, diz Pimentel

Dias depois da visita do governo brasileiro à China, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, afirmou que não existem outras barreiras no comércio entre os dois países. "Nosso problema com a China é o preço. Por isso eles conseguem entrar aqui com manufaturados e nós temos dificuldade em fazer o mesmo lá", disse hoje. A China já é o maior destino das exportações brasileiras, mas os embarques se concentram em commodities, como soja e minério de ferro.

EDUARDO RODRIGUES, Agencia Estado

20 de abril de 2011 | 14h55

Segundo Pimentel, a grande quantidade de ações antidumping que o Brasil tem aplicado a produtos do país asiático não prejudica as relações comerciais entre os dois parceiros. "Não se trata de uma proteção excessiva à indústria brasileira. O que o governo quer é propiciar condições de igualdade", completou.

Pimentel também afirmou que os investimentos no Brasil, acordados pelos dois governos durante a visita de Dilma Rousseff à China, poderão ser espalhados por regiões do País menos desenvolvidas. Mas a decisão caberá às empresas chinesas. "O governo tenta induzir o desenvolvimento dessas regiões, propiciando uma igualdade de condições na hora de concorrer por esses investimentos. Mas quem decide é a indústria", afirmou. Pimentel participou hoje do programa "Bom Dia Ministro", na sede da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.