Problema técnico adiou anúncio da arrecadação, explica Receita

O coordenador-geral de Política Tributária da Receita Federal, Márcio Verdi, negou hoje, à Agência Estado, que o cancelamento da divulgação da arrecadação de maio dos tributos e contribuições tenha ocorrido para não atrapalhar as negociações para a votação, no Senado, da Medida Provisória (MP) que fixa em R$ 260,00 o valor do salário mínimo. Segundo ele, um pane no servidor da Coordenadoria de Política Tributária obrigou a Receita a cancelar o anúncio da arrecadação, que estava marcado para hoje às 11h.A Coordenadoria de Política Tributária é responsável em preparar a nota com os dados da arrecadação. "O servidor está parado desde ontem às 19h", informou o coordenador. O cancelamento da divulgação da arrecadação hoje cedo gerou especulações de que o Ministério da Fazenda tenha decidido deixar o anúncio para depois da votação da MP do salário mínimo, para não comprometer a difícil negociação no Senado, já que a Receita Federal vem obtendo sucessivos recordes de arrecadação.O governo está mobilizado hoje nessas negociações. Há pouco, depois de uma reunião de mais de três horas, a bancada do PT no Senado fechou questão em favor da aprovação da MP. À tarde, no gabinete da Liderança do PMDB, o secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Marcos Lisboa, e o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Bernard Appy, se reúnem com líderes e senadores dos diversos partidos aliados e discutem uma proposta de recuperação do poder de compra do salário mínimo, para vigorar a partir do próximo ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.