Processo de integração ainda não terminou

Depois da união entre Insinuante e Ricardo Eletro, a primeira área a ser integrada foi a comercial. Cerca de dez pessoas da equipe de compras da empresa baiana vieram de Salvador para Belo Horizonte, onde o processo foi centralizado. A lista de fornecedores foi reduzida e a Máquina de Vendas estima ter aumentado em 4% sua margem de lucro com o maior poder de barganha. "Sofremos muito entre junho e agosto. Não é fácil tirar fornecedores que você conhece há anos", diz Ricardo Nunes, presidente da Máquina de Vendas.

, O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2011 | 00h00

Além desse, houve outros transtornos: os sites do grupo na internet ficaram um mês sem vender e os caminhões de fornecedores tiveram dificuldades para descarregar com as complicações causadas pela unificação dos centros de distribuição. E ainda há mais a ser feito: cada empresa ainda tem um CNPJ e um sistema de TI diferentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.