Processos da Parmalat contra Bank of America são rejeitados

Um juiz federal de um tribunal de Manhattan, nos Estados Unidos, rejeitou três ações de fraude abertas pela Parmalat SpA contra o Bank of America e a empresa de auditoria Grant Thornton LLP referentes a suas participações no colapso da empresa italiana de laticínios.

JONATHAN STEM, REUTERS

18 de setembro de 2009 | 19h26

A decisão do juiz Lewis Kaplan desta sexta-feira representa um retrocesso para a Parmalat e para seu presidente-executivo Enrico Bondi, que entrou com diversos processos contra bancos e auditores, incluindo o Citigroup e o auditor Deloitte Touche Tohmatsu, por ajudarem antigos executivos da empresa a saquearem seus recursos.

A Parmalat afirmou em comunicado que acredita que a decisão é errada, e que pretende apelar.

Com cerca de 14 bilhões de euros (20,6 bilhões de dólares) em dívidas, a Parmalat entrou com pedido de proteção judicial na Itália em dezembro de 2003. Seu colapso ocorreu após a descoberta de um rombo de 4 bilhões de euros (5,9 bilhões de dólares) em seu balanço. A Parmalat passou então por um processo de reestruturação e se registrou novamente na bolsa de Milão em 2005, enquanto procuradores italianos entravam com processos criminais contra diversos executivos.

Nos casos em questão, Bondi e a unidade da empresa, Parmalat Capital Finance, processaram a Grant Thornton, acusando-a de ajudar a criar uma transações falsas para que funcionários pudessem roubar da companhia.

A Parmalat Capital fez alegações semelhantes em outra ação contra o Bank of America.

Em decisão de 45 páginas, Kaplan afirma que executivos da Parmalat e da Parmalat Capital agiam dentro do alcance de seus cargos quando praticaram a "enorme fraude" que levou ao colapso da empresa.

Ele rejeitou as alegações da Parmalat de que seus executivos, ao "saquearem e esbanjarem mesmo uma pequena parte dos ativos da empresa" já representariam uma exceção à regra, e permitir que a nova Parmalat se recuperasse dos erros da antiga Parmalat.

(Reportagem adicional de Jo Winterbottom em Milão)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSBOFAPARMALAT*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.