Procid quer manter intervenção do Banco Santos

A Procid Participações e Negócios, controladora do Banco Santos, publicou hoje comunicado nos jornais informando que formalizará entendimentos com o Banco Central (BC) para dar continuidade ao regime de intervenção. O objetivo da empresa, conforme o aviso, é iniciar a negociação com credores para a "fase 2" do projeto de recuperação da instituição.A Procid disse que "permanece empenhada em propor e discutir alternativas de renegociação com todos os credores financeiros do Banco, bem como com todos os seu devedores". A empresa divulgou ainda que as adesões totais, na primeira fase de negociações, atingiram R$ 1,749 bilhão, equivalente a 72% do montante global de créditos passíveis de renegociação (R$ 2,430 bilhões). Os números referem-se às adesões computadas até 18 de fevereiro passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.