Procon alerta associados do Trasmontano

As divergências entre o Centro Trasmontano - entidade filantrópica - e a Samcil - operadora de planos de saúde - podem prejudicar 55 mil consumidores. Esse é o número de associados da Trasmontano cuja administração da carteira do plano de saúde foi repassada à Samcil há cerca de cinco anos. Porém, desta vez, o contrato que vence em 30 de novembro não será renovado, segundo informação das duas empresas, e os consumidores - que têm em média 65 anos - estão apreensivos.A Fundação Procon-SP - órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual - alerta que independentemente do que aconteça em relação à entidade e à operadora, os consumidores não podem ser prejudicados. Além disso, a assistente de direção do órgão, Lúcia Helena Magalhães, ressalta que os associados da Trasmontano são majoritariamente idosos e não podem ficar sem atendimento. "Não deve haver interrupção do serviço porque o problema entre as empresas não pode afetar o consumidor."Caso haja qualquer transtorno, negativa de atendimento, restrição de procedimentos etc., Lúcia Helena recomenda ao consumidor procurar a Trasmontano em primeiro lugar. "Afinal, a relação do associado é com a entidade que, num segundo momento, contratou uma outra empresa para administrar sua carteira." Ela ressalta que, para o consumidor, não interessam as divergências entre as empresas, mas se o atendimento dele está assegurado. A assistente de direção do Procon-SP orienta o associado a procurar o órgão de defesa do consumidor para intermediar uma solução se a Trasmontano não responder à solicitação e não garantir o atendimento. "Segundo informações, a entidade se comprometeu a atender seu associado se ele tiver problemas com a Samcil até o fim da vigência do contrato." A Assessoria de Imprensa da Trasmontano confirma o compromisso e avisa que, se o associado tiver problemas com o atendimento da Samcil, pode ligar no telefone (0xx11) 3115-1515. O contato também pode ser feito em caso de dúvida. O consumidor pode também recorrer ao Disque ANS, 0800-791-9656 ou ao site (veja no link abaixo) para tirar dúvidas e registrar suas reclamações. A Assessoria de Imprensa da ANS informa ainda que, em caso de não atendimento ao contratante, as empresas responsáveis podem ter de pagar uma multa de R$ 50 mil por ocorrência.Trasmontano e SamcilA parceria do Centro Trasmontano com a Samcil tem pelo menos cinco anos, como informa o presidente da operadora de planos de saúde, Luiz Roberto da Silveira. Porém, em 2002, as duas empresas não conseguiram chegar a um acordo para a renovação do contrato nem apresentaram uma posição oficial sobre a questão. Devido a uma série de divergências, a parceria chegou ao fim.Luiz Roberto, da Samcil, confirmou que o atendimento dos 55 mil associados por parte da operadora do plano está garantido até 30 de novembro. Mas o Trasmontano, por meio de sua Assessoria de Imprensa, alega que seus associados já estão sendo prejudicados com a redução do número de médicos que atendem no centro da cidade de São Paulo. O presidente da operadora afirma que os médicos foram deslocados para outras unidades da Samcil porque o prédio no centro é a sede do Trasmontano e não haveria mais clima para que continuassem atendendo no local. "Os médicos pediram para sair de lá, mas mantemos um clínico geral e uma enfermeira. Os associados que tinham consulta marcada foram avisados da mudança de endereço. Esse foi o único transtorno", assegurou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.