Procon aponta diferença de até 84,32% em produtos da Páscoa

A pesquisa pelos melhores preços levará o consumidor a uma economia significativa na hora das compras de Páscoa. A Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Governo do Estado de São Paulo, realizou uma pesquisa de produtos de Páscoa e constatou que a maior diferença de preço encontrada foi de 84,32% (R$ 3,28 em valor absoluto), na caixa de bombons Mix ? 300 gramas, da marca Garoto. O maior preço constatado foi de R$ 7,17, no Pão de Açúcar (Sul) e o menor preço foi de R$ 3,89 no Kanguru (Leste).Nos ovos de Páscoa, a maior diferença encontrada foi de 80,80% (R$ 8,88 em valor absoluto), no ovo de Páscoa Chokito Meio a Meio nº 15 ? 220 gramas, da marca Nestlé. O maior preço verificado foi de R$ 19,87, no Wal Mart (Oeste) e o menor, R$ 10,99 no Kanguru (Leste). A apuração envolveu 10 estabelecimentos comerciais, distribuídos pelas cinco regiões de São Paulo, e foi realizada entre os dias 28 de fevereiro e 2 de março, tendo sido pesquisados 92 itens.Já nos bolos ou colombas, a maior diferença encontrada foi de 55,42% (R$ 1,38 em valor absoluto), na Colomba Gulosos/Shrek 2 ? Gotas de chocolate, 100 gramas, da marca Bauducco. O maior preço constatado foi de R$ 3,87, no Wal Mart (Oeste) e o menor, R$ 2,49 no Kanguru (Leste).OrientaçõesA pesquisa de preços de produtos de Páscoa retrata um mercado bastante diversificado, com produtos específicos de cada fabricante, o que impossibilita uma comparação de qualidade e, portanto, de preços, entre as diversas marcas. A comparação se restringe, então, aos estabelecimentos comerciais. Foram observadas variações significativas de preços.Com base na última pesquisa realizada pelo Procon-SP, em março de 2004, constatou-se que os ovos de Páscoa tiveram, em média, um aumento de 6,44% e os bolos ou colombas registraram um aumento de 2,32%, em média, no mesmo período. Para efeito de comparação, o IPC-SP da Fipe referente ao período de março de 2004 a fevereiro de 2005 registrou uma variação de aproximadamente 6,65%.O consumidor deve ficar atento às especificações contidas na embalagem: prazo de validade, composição e peso líquido do produto. É importante saber, ainda, que a numeração indicada na embalagem do ovo não representa, necessariamente, o mesmo peso ou tamanho, tanto para os produtos do mesmo fabricante, quanto para diferentes produtores. Deve, portanto, comparar preço, qualidade e quantidade. Se o momento for de orçamento apertado, vale lembrar que as caixas de bombons também podem substituir os tradicionais ovos de páscoa, às vezes a preços mais vantajosos.O Guia Estadão provou 47 ovos de chocolate e indica quais são os melhores. Veja aqui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.