Procon apura alta dos juros bancários em janeiro

Pesquisa mensal divulgada nesta segunda-feira pela Fundação Procon-SP confirmou a tendência de alta das taxas de juros praticadas pelos bancos no primeiro mês de 2005. No levantamento, realizado no dia 3 de janeiro com dez instituições financeiras, a taxa média de cheque especial atingiu 8,10% ao mês, o que representou acréscimo de 0,04 ponto porcentual ante dezembro. Quanto aos juros de empréstimo pessoal, a taxa média foi de 5,22% ao mês, mesmo porcentual do mês anterior. As taxas equivalentes ao ano são de 154,57% e 84,13%, respectivamente."O resultado da pesquisa confirma a tendência de alta das taxas de juros, já que, das dez instituições pesquisadas, uma aumentou e nove mantiveram suas taxas de empréstimo pessoal. E, ainda, no cheque especial, três bancos elevaram e sete mantiveram suas taxas", destaca o Procon.De acordo com o levantamento, a maior taxa de cheque especial de janeiro foi cobrada pelos bancos Itaú e Real (8,40% ao mês) e a menor foi verificada na Caixa Econômica Federal (7,45% ao mês). Os aumentos de taxa foram verificados no HSBC, Caixa Econômica Federal e Itaú.O HSBC alterou de 8,25% para 8,37% ao mês, o que representou acréscimo de 0,12 ponto porcentual. A Caixa alterou de 7,33% para 7,45% ao mês (alta de 0,12 ponto porcentual) e o Itaú elevou de 8,25% para 8,40% ao mês (acréscimo de 0,15 ponto porcentual). As demais instituições não alteraram suas taxas.Quanto ao empréstimo pessoal, Itaú e Real também tiveram as taxas mais elevadas (5,70% ao mês) e a Nossa Caixa apresentou a mais baixa (4,10% ao mês). Neste mês, somente o HSBC promoveu aumento, de 5,08% ao mês para 5,10% ao mês, um acréscimo de 0,02 ponto porcentual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.