finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Procon: comprar alimentos exige cuidado

A compra de alimentos requer muita atenção por parte do consumidor. Por isso o Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça do Governo do Estado de São Paulo, dá algumas orientações de como evitar problemas.Produtos industrializadosO consumidor não deve adquirir produtos acondicionados em embalagens amassadas, enferrujadas, estufadas, furadas ou com qualquer outro tipo de dano, pois a embalagem faz parte do produto e sua função é manter a qualidade e a durabilidade do alimento. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, os rótulos das embalagens devem trazer informações claras, precisas e em português sobre o prazo de validade, quantidade, composição e nome e endereço do fabricante ou importador. Em caso de alimentos acondicionados em vidros, olhe contra a luz para observar se o conteúdo não apresenta impurezas e se o líquido não está turvo. Quando se tratar de embalagens a vácuo (salsichas, queijos, massas etc.) fique atento à formação de líquidos, bolhas, manchas e produtos soltos dentro do pacote, pois pode indicar a entrada de ar e conseqüente deterioração do alimento.Lembre-se de que a comercialização dos produtos importados deve seguir as mesmas orientações dos nacionais.Produtos "in natura" e a granelEstes produtos devem estar expostos à venda protegidos de poeira, insetos etc. e terem informações, por meio de cartazes ou plaquetas, sobre o prazo de validade e procedência. No caso de irregularidades, o fornecedor imediato (feirante, supermercadista etc.) é o responsável.A pesagem deve ser feita na frente do consumidor. Não deixe que carnes, peixes, verduras e frutas sejam embrulhados em jornal; isso, além de falta de higiene, pode causar grandes males à saúde devido à presença de chumbo na tinta de impressão.Padarias e açouguesOs pães ou bolos produzidos e embalados no estabelecimento devem possuir data de validade, peso e ingredientes. As padarias e panificadoras são obrigadas a afixar, em local visível, o preço e o peso do pão francês.Estes estabelecimentos não podem ter azulejos rosados ou luz vermelha, recursos utilizados para mascarar a coloração da carne. Eles devem informar se a carne comercializada é fresca, resfriada ou congelada e também manter em local visível a balança e uma tabela de preços, bem como o nome do fornecedor do produto e seu respectivo número de registro no Serviço de Inspeção Sanitária. De acordo com a Portaria número 89 do Ministério da Agricultura e do Abastecimento, nos municípios de São Paulo e Porto Alegre, os açougues deverão, além dos dados acima, informar a espécie (bovino ou bubalino) e o sexo do animal.Todo corte de carne vendido pré-embalado direto ao consumidor deverá ser identificado mediante rótulo ( tipo de carne, peso, preço, validade e/ou data de fabricação e carimbo do SIF ou SISP). Fique atento quanto à compra de carne moída que poderá ser vendida desta forma ou moída na frente do consumidor.EstabelecimentosObserve atentamente as condições de higiene das dependências do local e dos funcionários, principalmente os que manipulam diretamente os alimentos. Todos devem usar luvas ou pegadores ao manuseá-los, assim como uniformes e manter os cabelos presos ou cobertos por um gorro.Ao comprar alimentos refrigerados, os balcões frigoríficos devem estar secos e apresentar uma leve nuvem de frio. Certifique-se de não haver poças de água debaixo dos mesmos, pois isto indica que não está sendo mantida a temperatura ideal para esses alimentos ou, ainda, que os balcões são desligados em algum momento para economizar energia.Onde reclamarO consumidor nunca deve esquecer de pedir a nota fiscal de compra ou o ticket do caixa, documentos estes que identificam o estabelecimento em caso de algum problema.Observe atentamente o prazo de validade e as condições de armazenamento e conservação dos alimentos. Ao constatar irregularidades, leve-os ao local da compra e solicite a troca, ou entre em contato com o fabricante por meio do departamento de atendimento ao consumidor. Não obtendo resultado, procure o Procon.Para reclamar é necessário que se tenha o nome, CGC e endereço completo do estabelecimento onde foi adquirido o alimento, ou a embalagem do produto (que contém os dados do fabricante), além da nota fiscal ou ticket de compra. O Procon-SP atende pelo telefone 1512 ou pessoalmente no Poupatempo Sé, Santo Amaro ou Itaquera.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.