Procon: juro em empréstimo cai 13,98% ao longo do ano

As taxas de juros cobradas do consumidor tiveram redução ao longo de 2009, aponta levantamento divulgado hoje pela Fundação Procon de São Paulo. Os juros mensais do empréstimo pessoal caíram 13,98% durante o ano, de 6,01% no começo de 2009 para 5,17% no final. As taxas médias dessa modalidade foram superiores às de 2008 até abril e começaram a diminuir em maio, chegando ao menor patamar em novembro e dezembro. Os juros mensais do cheque especial diminuíram 5,08% ao longo de 2009, de 9,25% para 8,78%. As taxas ficaram mais altas do que em 2008 até junho e passaram a cair em agosto.

EQUIPE AE, Agencia Estado

28 de dezembro de 2009 | 12h37

De forma geral, em relação a 2008, as taxas médias de juros sofreram leves alterações. Os juros médios mensais do empréstimo pessoal passaram de 5,72% em 2008 para 5,49% em 2009 - redução de 0,23 ponto porcentual. Já os juros médios do cheque especial foram de 8,73% ao mês em 2008 para 8,93% em 2009 - um acréscimo de 0,20 ponto porcentual.

Selic

Segundo o Procon, os juros cobrados do consumidor acompanharam o movimento da taxa básica da economia, a Selic, que passou de 13,75% para 8,75% ao ano, de janeiro a dezembro de 2009. Mesmo assim, as taxas cobradas pelos bancos continuam muito superiores à Selic. Levantamento do dia 2 de dezembro mostra que a taxa anual do empréstimo pessoal era de 83,06% e a do cheque especial de 174,65%, enquanto a Selic fechou o ano em 8,75%. O levantamento considerou dados de dez instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Nossa Caixa, Real, Safra, Santander e Unibanco.

Tudo o que sabemos sobre:
Proconjurosempréstimo pessoal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.