Procon orienta sobre matrículas em academias

Técnicos da Fundação Procon-SP, órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, orientam o consumidor sobre a escolha de sua academia de ginástica. Com a aproximação do verão, uma série de brasileiros buscam nas academia um corpo perfeito para aproveitar as praias e utilizar roupas mais curtas. Porém, se não tomar os devidos cuidados pode pagar caro para manter a saúde do seu bolso.O Procon-SP avisa que os problemas relacionados a academias de ginástica vem crescendo. Entre janeiro a agosto de 2000 foram 166 registros No mesmo período de 2001, foram registradas 302 queixas e, nesye ano, 421 reclamações e consultas. O consumidor deve dar preferência a uma academia próxima a sua casa ou local de trabalho para não ser vencido pela preguiça e assim faltar em aulas que já estejam pagas, aconselham os técnicos do Procon-SP. O consumidor deve também se certificar-se da existência de um departamento de avaliação física (serviço normalmente cobrado à parte) e também da variedade de horários, modalidades e níveis técnicos, para assim, casar sua disponibilidade e preparo físico.ContratoOs técnicos do Procon-SP orientam o consumidor a ficar atento sobre a formação dos professores. De acordo com o órgão, o ideal é visitar várias academias, assistir aulas e perguntar para conhecidos que já utilizam os serviços e pedir para fazer uma aula teste. O consumidor deve ficar atento também as formas de inscrição e pagamento que é diferente entre as academias. É importante, segundo o Procon-SP, que haja um contrato entre as partes especificando obrigações e direitos, condições de pagamento e os encargos por eventual atraso ou rescisão.O Procon-SP orienta o consumidor a ler com atenção todas as cláusulas do contrato. Como muitas academias trabalham com planos - trimestrais, semestrais ou anuais - onde se efetua o pagamento com cheques pré-datados, o Procon-SP, recomenda verificar atentamente as condições de desistência e devolução de valores ou cheques não descontados.Personal trainerSe o consumidor optar exercitar-se com um professor particular, Procon-SP aconselha fazer uma pesquisa conciliando preços com a qualidade do serviço. Os técnicos do órgão alertam o consumidor para informar-se junto às grandes academias, revistas especializadas em ginástica ou mesmo conhecidos que já se utilizaram destes serviços. O consumidor deve verificar também suas referências, a formação universitária em educação física e cursos especializados na área. Para maior segurança, o consumidor deve solicitar que seja celebrado um contrato discriminando dados pessoais dos envolvidos, preços, forma de pagamento, reajustes, horários, reposição de aulas, data de início e término e em que situação as partes poderão rescindir o acordo, avisa o Procon-SP.EquipamentosPara quem pretende comprar equipamentos de ginástica para se exercitar em casa também deve tomar algumas precauções. O Procon-SP orienta o consumidor a fazer uma pesquisa de preços e modelos comparando as várias opções nacionais e importadas. Os técnicos do órgão avisam que os equipamentos devem vir acompanhados de um manual de instruções contendo informações de suas funções, conservação e limites de uso, em linguagem clara e em português. Também deve acompanhar o produto uma relação das empresas que prestam assistência técnica.O Código de Defesa do Consumidor (CDC) garante ao consumidor uma garantia legal de 90 dias para vícios aparentes, mesmo que o equipamento seja importado ou usado e desde que adquirido no comércio regular. O Procon-SP lembra que o consumidor deve exigir a nota fiscal relativa à compra.SpaO consumidor que pretende aliar a estética ao preparo físico pode optar em se hospedar em um spa. O Procon-SP recomenda a comparação de preços; alimentação (cardápio e número de calorias); serviços oferecidos (massagens, atividades físicas, tratamentos faciais e capilares etc.); espaço físico e equipamentos (área de lazer, piscinas, aparelhos de ginástica etc.); profissionais à disposição; acompanhamento médico e quantidade de dias de permanência.A estadia do spa é vendida em forma de pacotes portanto, segundo o Procon-SP, o consumidor deve ficar atento ao que ele contém. Muitas vezes as massagens, o tratamento facial e capilar, assim como os produtos usados (cremes), são cobrados à parte, avisa o órgão. O contrato, além da identificação das partes, deve registrar tudo o que for combinado verbalmente: data de entrada e saída; período de estadia; preço; formas de pagamento; se financiado, número, e valor e vencimento de cada parcela; encargos por atraso no pagamento; todos os serviços, produtos e tipo de alimentação inclusos; exames e acompanhamento médico; condições e situações para rescisão do contrato etc, informa o Procon-SPEm caso de dúvidas ou reclamações o Procon-SP atende pelo telefone 1512 ou pessoalmente nos postos de atendimento dentro do Poupatempo Sé, Poupatempo Santo Amaro ou Poupatempo Itaquera.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.