Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Procon orienta sobre recall da Ford

Diante do comunicado da Ford Motor Company Brasil Ltda sobre o recall de veículos importados modelo Explorer, ano/modelo 1995 a 2001, bem como de outros veículos Ford importados, o Procon-SP, órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, orienta os consumidores nessa nova convocação. A empresa informou, no dia 26 de maio, que fará a substituição dos seus pneus Firestone Wilderness AT por pneus de outras marcas.Segundo o comunicado, a Ford fará o recall dos pneus Firestone Wilderness AT em seus veículos depois que "pesquisas, testes e análises sobre o desempenho desses pneus, realizados pela Ford e pela agência americana de Administração de Segurança do Tráfego Rodoviário (NHTSA) indicaram que, em algum momento, esses pneus poderão apresentar índices de falha que podem comprometer a dirigibilidade do veículo e a segurança de seus usuários". A Ford alerta também que essa troca deverá ser promovida nos veículos Explorer, bem como em outros veículos da Ford, importados por terceiros, e equipados com pneus Firestone Wilderness AT, incluindo aqueles que já sofreram substituição por meio do recall feito pela Firestone, em agosto de 2000.O informe convoca os donos desses veículos a entrar em contato com o Centro de Atendimento Ford, pelo telefone 0800 90 3673, para agendar a substituição dos pneus. Todos os serviços e pneus envolvidos na campanha serão gratuitos.O Procon-SP alerta que se houver demora por parte do atendimento da Ford em agendar essas trocas, existirá responsabilidade do fornecedor em caso de qualquer incidente envolvendo esses produtos. Outra questão importante que deve ser observada pelos consumidores é quanto à exigência de comprovante de que a troca do pneu foi efetuada - documento que deve ser conservado até a venda do veículo. Caso o consumidor encontre dificuldades em efetuar os devidos reparos, poderá efetuar a sua reclamação junto ao Procon-SP (veja o site da instituição no link abaixo).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.