Procon: pesquise para comprar material escolar

Tem de pesquisar preço. Quando se fala em material escolar, a dica parece velha, mas continua valendo. "A disparidade de preços nas papelarias ainda é imensa", diz a diretora de estudos e pesquisas da Fundação Procon, Vera Marta Junqueira. Uma borracha pode custar R$ 0,50 em um lugar e R$ 1,50 em outro, acréscimo é de 200%. E essa diferença pode aparecer nos itens mais caros."É o conjunto que acaba pesando no bolso", diz Vera. Segundo ela, comprar produtos em diferentes papelarias também pode ser uma maneira de economizar.Desde o ano passado, o Procon deixou de fazer uma pesquisa de preços comparativa por item da lista de materiais. "A variedade de marcas é tão grande que isso se tornou impraticável." Agora, a instituição seleciona os preços mais baratos de alguns materiais em cada região de São Paulo e as papelarias onde eles podem ser encontrados.O trabalho do Procon só deve ser divulgado nos próximos dias. Segundo Vera, a pesquisa serve de parâmetro e não é indicação de estabelecimento. "A idéia é mostrar que é possível comprar por menos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.