Procon quer ouvir Sony sobre videogame contaminado

A Fundação Procon-SP - órgão de defesa do consumidor vinculado ao governo - notificou a Sony para que ela esclareça notícias a respeito de recall feito na Holanda para a troca de 1,3 milhões de consoles e 800 mil cabos acessórios do videogame PlayStation 1. O recall foi feito porque o brinquedo apresentava 20 vezes a quantidade máxima permitida de cádmio, metal pesado cancerígeno, utilizado como fixador de tinta. O Procon alerta que o Artigo 10 do Código de Defesa do Consumidor (CDC) estabelece que "O fornecedor não poderá colocar no mercado de consumo produto ou serviço que sabe ou deveria saber apresentar alto grau de nocividade ou periculosidade à saúde ou segurança." A Fundação Procon quer certificar-se se os videogames comercializados no Brasil possuem a mesma quantidade de cádmio encontrada nos videogames recolhidos na Holanda. Se isso for confirmado, a Sony e os importadores terão de promover um recall também no Brasil para a substituição das peças. O Procon-SP orienta àqueles que eventualmente possuem o videogame PlayStation 1 a procurarem a própria Sony ou os importadores para receberem informações sobre a composição do fixador de tinta utilizado e, se for o caso, sobre os riscos de contaminação com cádmio. Caso o consumidor não consiga as informações necessárias, poderá procurar os órgãos de defesa do consumidor.

Agencia Estado,

07 Dezembro 2001 | 16h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.