Procon: sobem juros do empréstimo pessoal

A pesquisa de taxas de juros bancários feita entre os dias 6 e 9 de novembro pela Fundação Procon-SP revela que a taxa média mensal para o cheque especial foi de 8,38%, apresentando decréscimo de 0,17 ponto percentual com relação as taxas de outubro. A média mensal das taxas de empréstimo pessoal foi de 4,36%, registrando alta de 0,07 ponto percentual.Com relação ao cheque especial constatou-se que a maior taxa mensal, entre os 13 bancos pesquisados foi de 9,90% no Bandeirantes e a menor de 6,00% na Caixa Econômica Federal. As quedas foram promovidas por três bancos: Caixa Econômica Federal, Santander e HSBC. A Caixa Econômica Federal reduziu a taxa mensal de 8,20% para 6,00% ao mês, queda 26,83% em relação à taxa de outubro. O Santander modificou a taxa mensal de 9,90% para 9,30% ao mês, queda 6,06%. Já o HSBC reduziu a taxa de 8,50% para 8,40% ao mês, queda de 1,18%. Já no caso do empréstimo pessoal, foi apurado que a maior taxa mensal foi de 4,90% pelo Itaú e a menor, 2,90% pelo BBVA. A única redução foi promovida pela Caixa, que alterou a taxa mensal de 4,50% para 4,10%, com queda de 8,89%.Procon diz que consumidor deve evitar os empréstimos pessoaisOs técnicos do Procon esclarecem que embora não tenha sido verificada elevação nas taxas de juros para o empréstimo pessoal, a taxa média mensal sofre aumento em decorrência da não participação do Banespa, devido à paralisação dos funcionários. Eles alertam que o consumidor deve, na medida do possível, evitar estas linhas de crédito, pois elas encontram-se em patamares bastante elevados, sobretudo neste período de final de ano em que ocorre um natural aquecimento do consumo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.