Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Procon-SP apura alta de 1,96% na cesta básica de outubro

O preço da cesta básica paulistana subiu 1,96% em outubro, divulgou nesta quinta-feira (14) a Fundação Procon-SP. A pesquisa, feita em parceira com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), revela que o preço médio da cesta básica na capital paulista era de R$ 369,63 no dia 30 de setembro e passou para R$ 376,87 em 31 de outubro.

RENAN CARREIRA, Agencia Estado

14 de novembro de 2013 | 12h49

Nos três grupos avaliados pelo levantamento, o de Higiene Pessoal apresentou o maior avanço (2,77%), seguido por Limpeza (2,12%) e Alimentação (1,85%). Na variação mensal, dos 31 produtos pesquisados 24 apresentaram alta, 6 diminuíram de preço e 1 permaneceu estável.

No período de 1º a 31 de outubro, os produtos que mais subiram foram o pacote de 500 gramas de farinha de mandioca torrada (11,20%), pacote de cinco quilos de açúcar refinado (9,63%), embalagem de 400-500 gramas de leite em pó integral (7,72%), tubo de 90 gramas de creme dental (6,15%) e o quilo de queijo muçarela fatiado (5,24%).

Já as quedas mais expressivas foram verificadas no quilo da cebola (-20,33%) e da batata (-14,23%), no pacote de um quilo de feijão carioquinha (-8,97%), pacote de 500 gramas de café em pó (-1,88%) e no quilo de frango resfriado inteiro (-1,14%).

Tudo o que sabemos sobre:
cesta básicaProcon-SPoutubro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.