coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Procon-SP investiga se leite adulterado foi distribuído em SP

Fundação vai notificar Parmalat e Nestlé para que esclareçam compras de leite de cooperativas

Giuliana Vallone, do Estadão.com.br,

24 de outubro de 2007 | 17h23

O Procon-SP anunciou nesta quarta-feira, 24, que vai notificar as empresas Nestlé e Parmalat para que prestem esclarecimento das compras de leite das cooperativas Casmil e Coopervale, acusadas de adulterar o produto. A Fundação pretende, com isso, saber se houve distribuição no Estado de São Paulo do leite longa vida modificado ilegalmente.  Veja também:Parmalat descredencia cooperativas por adulteração de leite'Consumidor não tem como detectar leite fraudado'Polícia prende suspeito de criar fórmula de leite adulterado Além disso, os deputados da Comissão de Agricultura da Câmara aprovaram nesta quarta um requerimento para realização, em caráter de urgência, de audiência para discutir o problema da fraude do leite. O requerimento foi apresentado pelo presidente da Comissão, Marcos Montes (DEM-MG). A data da audiência não foi marcada. No começo da semana, a Polícia Federal desmontou uma quadrilha que adicionava substâncias químicas ao leite longa-vida, o que torna o produto impróprio para o consumo. A fraude foi cometida pela por duas cooperativas, Coopervale e Casmil.  O esquema foi desarticulado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal (MPF) na última segunda-feira. A quadrilha utilizava substâncias químicas impróprias para o consumo humano, como soda cáustica e água oxigenada, para aumentar a longevidade do leite A Parmalat informou por meio de nota que encaminhou na terça mais de 50 amostras de todo o Brasil para análise, "procedimento que é rotineiro", e já descredenciou as cooperativas investigadas pela PF, das quais "comprava apenas leite cru em quantidade muito reduzida". A empresa também colocou à disposição o telefone 0800 11 22 22 para esclarecimentos. Com Fabíola Salvador, da Agência Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
Operação Ouro Branco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.