Procon-SP: pesquisa de preços de ovos de Páscoa

Técnicos da Fundação Procon-SP - órgão vinculado à Secretaria da Justiça de São Paulo - realizaram, entre os dias 19 e 20 de março, uma pesquisa de preços de ovos de Páscoa na Capital. O levantamento registrou uma diferença de até R$ 8,37 em valor absoluto (90,10%) para o mesmo item: o ovo de Páscoa Diamante Negro Lacta nº 20 de 340 gramas. Na loja A Chocolândia, na zona Sul, o produto custava R$ 17,66 e na loja Kanguru, na zona Leste, o mesmo ovo era encontrado por R$ 9,29. A pesquisa do Procon-SP foi realizada em 15 estabelecimentos comerciais e levantou o preço de 68 produtos diferentes. Em porcentagem, a maior diferença registrada foi de 97,37% no ovo de Páscoa Chokito Nestlé nº 12 de 130 gramas. No Sé Supermercado, na região central, o produto custava R$ 6,75 e na loja A Chocolândia, na zona Sul, R$ 3,42.Colomba recheada apresentou a maior queda de preçoApós comparação de 49 itens comuns entre a pesquisa realizada entre os dias 4 e 6 de abril de 2000 e a atual, o Procon-SP constatou pequena diferença entre os preços médios. Entre o ano passado e esse, a maior queda nas médias dos produtos pesquisados foi de 6,05% e a maior alta foi de 18,14%. O item que sofreu maior redução foi a Colomba Recheada com Creme Confeiteiro (600 gramas) da Visconti que, em 2000 custava em média R$ 6,28 e, e passou a custar R$ 5,90 neste ano. Já o que mais aumentou foi o ovo de Páscoa M&M´s Crispy (240 gramas) da Bauducco que, no ano passado custava em média R$ 5,90 e, atualmente, R$ 6,97. Entre os produtos pesquisados, apenas quatro apresentaram queda de preço. Para facilitar a comparação de preços, O Procon-SP inclui na pesquisa demonstrativos que correlacionam os ovos de Páscoa e caixas de bombons comuns às pesquisas de 2000 e 2001, com referenciais de preços por quilo de cada fabricante. O critério utilizado para comparação foi a gramatura. Os técnicos não levaram em consideração a diversidade e qualidade dos produtos como, por exemplo, recheio, brindes e embalagem.Os técnicos do Procon-SP alertam para que, antes da compra, o consumidor não deixe de fazer pesquisa, avaliando preço, qualidade, quantidade e condições de pagamento. A pesquisa está à disposição, para consulta dos consumidores, nos postos de atendimento pessoal da Fundação Procon-SP dentro do Poupatempo Sé, Poupatempo Santo Amaro e Poupatempo Itaquera, pelo telefone 3824.0446 e no site da instituição (veja link abaixo).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.