Procon-SP: preço do material escolar varia até 260%

A diferença no preço do material escolar em distintos estabelecimentos pode chegar a até 260%. É o que revelou estudo realizado pela Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania. A pesquisa foi feita entre os dias 8 e 10 de janeiro e abrangeu 10 pontos comercias distribuídos pelas cinco regiões de São Paulo.A maior diferença constatada foi no preço do caderno universitário de capa dura com espiral e 96 folhas da marca Foroni - Linha Quatro Elementos. A divergência no valor do produto é de R$ 7,15, o que representa uma variação de 260%. Também constatou-se disparidade expressiva no valor da caneta esferográfica Cristal Power Ball da Faber-Castell. A unidade foi encontrada na zona oeste, por R$ 1, enquanto na zona sul, era vendida por R$ 3,15, o que representa uma diferença no valor absoluto de R$ 2,15 (variação de 215%).Na comparação entre menor e maior valor, foi constatado que, entre os 128 itens, 74 (ou 57,81%) tiveram diferença de preço abaixo de 50%; 38 (29,69%) apresentaram diferença de preço entre 50% e 100%; e em 16 produtos (12,5%) foi verificada diferença de preço de 100% ou mais.Na compra do material escolar, os técnicos do Procon recomendam que o consumidor compare preços e leve em conta a forma de pagamento. A fundação aconselha ainda que a negociação em conjunto pode facilitar os descontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.