Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Procura das empresas por crédito recua 12,3% em abril, calcula Serasa

Segundo economistas, a queda da demanda reflete 'o atual quadro recessivo da economia brasileira'

Mário Braga, O Estado de S. Paulo

20 Maio 2015 | 10h54

SÃO PAULO - A demanda das empresas por crédito caiu 12,3% em abril ante março, segundo dados da Serasa Experian. Na comparação com abril de 2014, houve retração de 1,2% no Indicador de Demanda das Empresas por Crédito. Apesar das queda em abril, a busca das companhias por fontes de financiamento ainda apresenta expansão de 6,9% no acumulado dos quatro primeiros meses do ano ante igual período do ano passado.

A queda na procura empresarial por crédito reflete, segundo economistas da Serasa, "o atual quadro recessivo da economia brasileira, marcado por altas taxas de juros e baixo grau confiança de consumidores e empresários".

Na passagem de março para abril, as micro e pequenas empresas (MPEs) foram as que apresentaram a maior queda, de 12,5%, enquanto entre as de médio porte, o recuo foi de 8,7%, e de 7,5% entre as grandes companhias. Na comparação interanual, o cenário é outro: a expansão da procura por crédito foi positiva apenas entre as MPEs, com ligeira alta de 0,2%. Entre as médias a queda foi de 21,0% e entre as grandes, de 16,4%.  No acumulado dos quatro primeiros meses do ano, a demanda das empresas por crédito aumentou 8,4% entre as MPEs, mas caiu 14,2% entre as companhias de médio porte e 7,7% entre as grandes.

Na análise por segmento de atividade, houve decréscimo na demanda por crédito na indústria (-10,6%), no comércio (-13,0%) e nos serviços (-11,9%) entre março e abril. Em relação a abril do ano passado, os recuos foram de 2,6% na indústria, 1,4% no comércio, e de 0,6% nos serviços. Apenas no acumulado do ano foram registradas altas no comércio (8,5%) e nos serviços (8,8%). Na indústria, o recuo foi de 5,7% na comparação com os quatro primeiros meses de 2014.

Sob a ótica geográfica, a busca das empresas por crédito caiu em quatro das cinco regiões nas duas bases comparativas: No Centro-Oeste, as quedas foram de 23,1% na margem e de 5,6% na comparação interanual. No Nordeste, o recuo foi de 15,7% ante março e de 6,6% na comparação com abril de 2014. No Sul, as retrações foram de 16,5% e de 2,2%, respectivamente. No Sudeste, caiu 16,1% na margem e 7,6% na base interanual. Apenas a região Norte registrou aumento na demanda por crédito, de 9,0% em abril sobre março e de 15,2% ante abril de 2014. No acumulado do ano, ainda há aumentos em todas as regiões: Centro-Oeste (6,4%), Nordeste (11,0%), Nordeste (4,7%), Sul (8,4%) e Sudeste (3,7%). 

Metodologia. O indicador da Serasa é construído a partir de uma amostra de cerca de 1,2 milhão de CNPJs consultados mensalmente na base de dados da empresa. A quantidade de CNPJs consultados, especificamente nas transações que configuram alguma relação creditícia entre as empresas e as instituições do sistema financeiro ou empresas não financeiras, é transformada em número índice (média de 2008 = 100). 

Mais conteúdo sobre:
créditoempresaSerasa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.