carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Procura do consumidor por crédito supera 2008 pela 1ª vez

Indicador Serasa mostra reação em julho, com crescimento de 3,5%

Márcia De Chiara, O Estadao de S.Paulo

12 de agosto de 2009 | 00h00

Pela primeira vez neste ano, a procura do consumidor por financiamento é maior do que em 2008. Em julho, o Indicador Serasa Experian de Demanda do Consumidor por Crédito cresceu 3,5% em relação ao mesmo mês do ano passado. O indicador, de âmbito nacional, mede, por meio dos CPFs, o número de consumidores que procura crédito em bancos, financeiras, cartões de crédito e crediários. "Em julho, o mercado de crédito virou em relação a 2008", afirma o gerente de Indicadores de Mercado da Serasa Experian, Luiz Rabi. Ele explica que, de janeiro a junho deste ano, os resultados mensais da demanda por crédito ficaram abaixo dos obtidos nos mesmos meses de 2008. Em julho, no entanto,houve uma reversão e o indicador cresceu na comparação anual.O aumento da confiança do consumidor, o juro básico em queda e também as taxas ao consumidor, além da volta dos prazos mais longos de financiamento e a maior oferta de crédito, foram, segundo o economista, os fatores que impulsionaram a demanda por financiamentos. "Juntou a fome com a vontade de comer", brinca Rabi.Ele acredita que a demanda por crédito continue em rota ascendente ao longo do segundo semestre, especialmente porque o mercado de trabalho já dá sinais de reação e a inflação baixa preserva o poder de compra dos salários. Na análise do economista, 2009 não será um ano perdido para o crédito. A perspectiva é de que 2009 registre estabilidade ou crescimento de até 5% na demanda do consumidor por crédito.Se as projeções se confirmarem, a demanda por crédito entre agosto e dezembro terá de crescer de 6,7% a 16,7% na comparação anual para atingir essas metas. Isso porque, entre janeiro e julho, o indicador de demanda do consumidor por crédito acumula queda de 5,3% na comparação com o mesmo período de 2008. Apesar da retração no ano, Rabi destaca que, a cada mês, a variação acumulada é menos negativa, o que confirma a recuperação.Em relação ao mês anterior, a demanda por crédito cresce desde março, sem interrupções. No mês passado, o Indicador Serasa Experian de Demanda do Consumidor por Crédito aumentou 3,5% na comparação com junho.Por estrato de renda, a demanda por crédito cresceu em julho entre os consumidores de renda intermediária, entre R$ 1 mil e R$ 5 mil por mês. Já a procura crédito entre os consumidores mais ricos e mais pobres continuou retraída no mês passado.Para aqueles que recebem até R$ 500 mensais, a queda na demanda por crédito foi de 9,6% em julho ante o mesmo mês de 2008. Os consumidores que ganham mais de R$ 5 mil por mês reduziram a procura por crédito na faixa de 5%. A maior retração acumulada no ano, de 7,4%, ocorreu no Nordeste, que concentra a baixa renda. INADIMPLÊNCIAA expansão do crédito também provocou aumento da inadimplência. Hoje Confederação Nacional de Dirigentes Lojista (CNDL) e o SPC Brasil divulgam um crescimento significativo no índice de calote de julho, que inclui os carnês e os cheques pré-datados. O calote cresceu tanto em relação ao mesmo mês de 2008 como ante junho, invertendo, assim, a tendência de queda registrada nos dois meses anteriores. NÚMEROS3,5%foi quanto cresceu o indicador Serasa Experian de Demanda do Consumidor por Crédito em julho5,3%é a queda acumulada pelo indicador de janeiro a julho, em relação a igual período de 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.