Procuradora do trabalho pede embargo dos bens da Vasp

A procuradora Geral do Trabalho, Sandra Lia Simon, protocolou hoje ação no Tribunal Superior do Trabalho (TST) pedindo o arresto dos bens da Vasp e de seu presidente, Wagner Canhedo. O arresto é uma providência cautelar que consiste na apreensão judicial de bens não litigiosos do devedor, para garantia de eventual execução que contra ele se venha a promover. Ou seja, é um embargo dos bens.O objetivo da ação é garantir resultados práticos em uma eventual execução de uma ação civil pública que tramita no TST contra a companhia aérea, cobrando o pagamento de direitos trabalhistas. A procuradora entregou o pedido após audiência com o presidente do TST, ministro Vantuil Abdala.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.