Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Produção anual de petróleo e gás da Petrobrás bate recorde em 2020

Estatal extraiu 2,28 milhões de barris por dia de petróleo e 2,84 milhões de barris de óleo equivalente, que inclui gás; valor supera em 5% a meta prevista no começo do ano passado

Fernanda Nunes, O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2021 | 20h41

RIO - A Petrobrás bateu recorde de produção de petróleo e gás natural em 2020. Foram extraídos no ano passado 2,28 milhões de barris por dia (bpd) de petróleo e 2,84 milhões de barris de óleo equivalente (boe/d), que inclui petróleo e gás natural. Esses volumes coincidem com a meta estabelecida pela empresa em em outubro do ano passado e ainda supera em 5% o previsto no início do ano, antes da pandemia. Até então, o recorde de produção era o de 2015, de 2,23 milhões de bpd e 2,79 milhões de boe/d.

"Os atuais recordes de produção estão suportados em uma carteira de ativos com maior valor", afirmou a empresa no comunicado, acrescentando que apenas o pré-sal respondeu por 66% do volume total de petróleo e gás extraído. Foram 1,86 milhão de boe/d extraídos na região em 2020.

Segundo a empresa, quatro fatores explicam a superação da meta traçada no início do ano passado. A produção do campo de Búzios, no pré-sal da Bacia de Santos, superou a capacidade nominal da plataforma instalada na área, por conta de uma disponibilidade maior de energia elétrica e compressão de gás na unidade produtiva. Com o uso de novas tecnologias, a companhia também interveio menos na operação dos dutos submarinos de gás para combater a corrosão de CO2.

Além disso, o desempenho dos reservatórios dos campos de Sapinhoá e Tupi, também no pré-sal, foi melhor que o esperado. As paradas programadas de plataformas foram mais eficientes, com menos impactos na produção", apesar do cenário de restrições operacionais decorrente dos impactos operacionais provocados pela pandemia da covid-19", segundo a empresa.

Tudo o que sabemos sobre:
Petrobrásgáspetróleocoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.