Produção circular é um dos pilares da economia de baixo carbono
Conteúdo Patrocinado

Produção circular é um dos pilares da economia de baixo carbono

Painel durante Summit ESG discute a importância de readequação dos processos produtivos

Grupo Ambipar, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

15 de junho de 2022 | 07h00

Nada melhor do que um bom exemplo para apresentar o conceito de economia circular. Você sabia que existe um projeto que promove a construção de instrumentos musicais a partir de  embalagens flexíveis? O fato de um composto que seria descartado no lixo ser reutilizado como matéria-prima, voltando para as cadeias de produção, é uma das bases da circularidade econômica. É um ideal que passou a fazer parte do dia a dia das empresas principalmente na última década. Com inovação e boas práticas empresariais se consegue, ao mesmo tempo, fazer fechar a conta do negócio e ajudar o meio ambiente.

O exemplo citado no início deste texto – e existem vários outros – faz parte do dia a dia da Boomera Ambipar. A ideia transformou saches em diversos instrumentos musicais doados para 100 escolas públicas em todo Brasil, engajando uma comunidade de alunos, pais e professores. Assim como ela, existem vários outros projetos em curso que serão debatidos durante o painel “Economia circular, um dos pilares para uma sociedade de baixo carbono”, que será realizado no dia 21 de junho, das 11h45 às 12h15, durante o Summit ESG Estadão.

Na discussão de ideias, estarão Gui Brammer, CEO da Boomera Ambipar, e Carlo Pereira, CEO do Pacto Global da ONU Brasil. Essa iniciativa, lançada em 2000 pelo então secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, é uma chamada para as empresas alinharem suas estratégias e operações aos Dez Princípios universais nas áreas de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção, além de desenvolverem ações que contribuam para o enfrentamento dos desafios da sociedade. O Brasil é um dos 160 países que fazem parte da rede que, em todo o mundo, conta com mais de 16 mil companhias.

A necessidade de que a sociedade de uma forma geral rume para uma economia de baixo carbono até, pelo menos, 2050 também estará na pauta do painel. Afinal, para que esse processo seja consolidado, a economia circular tem um papel decisivo. Estimativas internacionais indicam que, em todo o mundo, sociedades mais circulares poderiam colaborar com uma redução de emissões de gases de efeito estufa da ordem de 39%*.

A repaginação das cadeias produtivas é apenas uma das ações importantes no combate às mudanças climáticas globais. Como também será discutido no Summit ESG do Estadão, mercados de carbono consolidados, outro processo que precisa avançar mais rapidamente no Brasil.


Referência:

(*) https://wribrasil.org.br/pt/blog/clima/5-oportunidades-geradas-por-uma-economia-circular

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.