Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Produção da Eni foi reduzida em mais de 50% na Líbia

Segundo CEO da companhia, a segurança dos empregados é um dos motivos da queda na produção

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

24 de fevereiro de 2011 | 07h57

O executivo-chefe (CEO) da companhia de energia italiana Eni Spa, Paolo Scaroni, disse que a produção de petróleo e gás da empresa proveniente da Líbia foi reduzida em mais de 50%, mas que alguns campos de petróleo em terra ainda trabalham em condições normais.

"Normalmente, temos uma produção de 280 mil barris de petróleo equivalente na Líbia ao dia, muito da qual é de gás", afirmou. Agora a produção da Eni na Líbia está em 120 mil barris de petróleo equivalente, acrescentou.

Scaroni disse que os campos de petróleo no oeste da Líbia estão operando. Segundo ele, um dos motivos da queda na produção é a segurança dos empregados. "É difícil prever quando tudo voltará ao normal", afirmou, acrescentando que 34 expatriados ainda estão trabalhando para a Eni na Líbia.

A Eni é a companhia internacional com as maiores operações na Líbia e gera 14% de sua produção total no país. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
eniproduçãolíbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.