portfólio

E-Investidor: qual o melhor investimento para 2020?

Produção da indústria automotiva japonesa cai pela metade

Resultados para este ano fiscal devem ser os piores em 32 anos, com queda de 8% na venda de veículos

Associated Press e Dow Jones,

24 de março de 2009 | 08h02

A empresa automotiva Toyota Motor Corp. afirmou nesta terça-feira, 24, que sua produção global foi reduzida quase pela metade no mês de fevereiro em comparação com 2008, enquanto a Honda e a Nissan informaram cifras igualmente preocupantes, que mostram as dificuldades da indústria de automóveis japonesa.

 

As vendas de veículos no Japão devem cair ao menor nível em 32 anos no próximo ano fiscal, que se inicia em abril, de acordo com a Associação dos Fabricantes de Veículos do país. A entidade avaliou nesta terça-feira, 24, que a desaceleração da economia deve continuar a reduzir a disposição dos consumidores em investir na compra de carros novos.

 

Segundo a associação, as vendas devem cair 8%, para 4,298 milhões de veículos no próximo ano fiscal. Se confirmado, será o menor número desde o ano fiscal encerrado em março de 1978 e o quarto ano consecutivo de declínio nas vendas do setor no país. Este cenário é pior do que o previsto pela entidade em dezembro do ano passado, quando previu queda de 4,9% para 4,86 milhões de veículos no próximo ano fiscal.

 

As vendas de caminhões devem ser as mais afetadas, com queda estimada de 13,8%, enquanto as vendas de carros de passageiros deverá recuar 6,8%. As vendas de ônibus deverão cair 8,1% no período. Para o atual ano fiscal, que se encerra no fim deste mês, a associação estima vendas de 4,67 milhões de veículos, equivalente a uma queda de 12,2%.

 

Por conta do cenário sombrio para o setor automotivo, a entidade informou que irá diminuir o período do salão de automóveis de Tóquio no segundo semestre deste ano, de 17 para 13 dias, uma vez montadoras como General Motors (GM), Ford, Chrysler, Mercedes, BMW, Audi, e mais quatro fabricantes de caminhões do Japão informaram que não irão participar do evento.

 

Enquanto isso, várias montadoras do país informaram forte queda nas vendas de veículos em fevereiro. A Toyota informou queda de 32,5% nas vendas em fevereiro no mercado japonês, para 99.816 veículos. A Nissan informou queda de 27,3% no período, ou 55.581 veículos. As vendas da Honda recuaram 20,2%, para 45.987 veículos. Mazda vendeu 35,7% a menos, Mitsubishi -33,6% e Suzuki -7,8% em fevereiro.

 

Acompanhando a queda nas vendas, a produção dessas montadoras também recuou. A Toyota cortou a produção doméstica em 64% em fevereiro, ante o mesmo período do ano passado. No primeiro trimestre, a redução deverá atingir 54%. A Honda, segunda maior montadora do Japão, reduziu a produção em 48,4% em fevereiro, enquanto a Nissan, terceira do ranking, cortou a produção em 68,8% no período.

 

Matéria atualizada às 9h40.

Tudo o que sabemos sobre:
Japão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.