Produção da Toyota no Japão cai 15,9% em junho

A Toyota Motor, maior montadora do Japão, reportou que sua produção no Japão caiu 15,9% em junho, em comparação com o mesmo período do ano passado, para 249.660 veículos. O declínio foi muito menor que as quedas de 54,4% e 78,4% registradas em maio e abril, respectivamente, e representa uma recuperação da produção para perto dos níveis observados antes do terremoto que atingiu o país em março.

CLARISSA MANGUEIRA, Agencia Estado

25 de julho de 2011 | 09h29

As ações das montadoras fecharam em alta na Bolsa de Tóquio. Japão subiu 0,76%, Nissan teve alta de 1,65% e Honda avançou 2,21%.

A melhora dos números reflete a retomada e o aumento da produção dos fornecedores de autopeças, cujas fábricas foram danificadas pelo terremoto.

A recuperação da produção impulsionou a confiança da Toyota para prosseguir com seus esforços para fortalecer sua produção doméstica e melhorar a competitividade diante do fortalecimento do iene. A companhia planeja obter o controle total de duas fábricas de automóveis subsidiárias, a Toyota Auto Body e a Kanto Auto Works, e fundir a Kanto Auto com outro grupo de companhias que operam na região nordeste do Japão.

A Nissan e a Honda também tiveram progressos na restauração de suas operações domésticas para os níveis observados antes do terremoto.

A Nissan, segunda maior montadora do Japão, foi de novo a única das três maiores fabricantes de automóveis do país a reportar um alta da produção doméstica em junho, em bases anuais, pelo segundo mês consecutivo. A produção da empresa subiu 1,9% no mês passado, para 102.390 veículos, após avançar 0,8% em maio.

A Honda, a terceira maior montadora do Japão, reportou que sua produção doméstica caiu 50,6% em junho, para 43.289 unidades, após recuar 53,4% em maio. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
veículosmontadorasproduçãoJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.