Produção de celulose cai em agosto; exportação avança

A produção de celulose no Brasil em agosto recuou em comparação ao mesmo período de 2009, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira pela Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa).

REUTERS

27 de setembro de 2010 | 16h05

As exportações, entretanto, tiveram crescimento no mês passado.

No oitavo mês do ano, foram produzidas 1,123 milhão de toneladas do insumo, queda de 6,4 por cento ante agosto do ano passado e de 8,7 por cento em comparação ao mês de julho.

No acumulado do ano, a produção de celulose cresceu 7,7 por cento em relação ao período entre janeiro e agosto de 2009, chegando a 9,249 milhões de toneladas.

A produção de celulose de fibra curta, no Brasil produzida a partir do eucalipto, foi de 947 mil toneladas, queda de 8 por cento ante agosto de 2009 e de 10 por cento em comparação a julho. No ano, contudo, a produção acumula alta de 7,8 por cento.

Já a produção de celulose de fibra longa, no país produzida a partir do pinus, foi de 140 mil toneladas, alta de 6,1 por cento ante agosto do ano passado e queda de 0,7 por cento em relação a julho. No ano, a alta é de 8,6 por cento.

As exportações de celulose, por sua vez, subiram em agosto 2 por cento ante agosto do ano passado e 6,9 por cento em relação a julho, para 678 mil toneladas. Todo o volume exportado correspondeu a celulose de fibra curta.

Segundo a associação, o avanço nas exportações é resultado "da melhora da demanda da Europa e América do Norte".

No ano, as exportações sobem 2,7 por cento, para 5,520 milhões de toneladas. Em valores, o Brasil exportou 3,093 bilhões de dólares em celulose entre janeiro e agosto deste ano, e a Europa continua sendo o principal destino, com 1,367 bilhão de dólares.

PRODUÇÃO DE PAPEL EM ALTA

A Bracelpa informou ainda que a produção de papel em agosto subiu 3,3 por cento em relação ao mesmo mês do ano passado e 0,6 por cento ante julho, chegando a 844 mil toneladas.

No ano, o crescimento é de 5,8 por cento, para 6,528 milhões de toneladas.

"O aumento do consumo no mercado doméstico tem colaborado para os bons resultados das vendas internas do produto, sobretudo o papelcartão que, no acumulado do ano teve crescimento próximo a 27 por cento ante o mesmo período de 2009, e dos papéis para embalagem, cujas vendas foram 11,4 por cento superiores às realizadas entre janeiro e agosto passados."

Do total produzido no mês passado, 418 mil toneladas corresponderam a papéis para embalagens, com alta de 4 por cento ante agosto de 2009, mas queda de 0,5 por cento em comparação a julho. No ano, a alta é de 4,7 por cento.

Já os papéis para imprimir e escrever registraram produção de 226 mil toneladas, avanço de 2,3 por cento na comparação anual e queda de 0,9 por cento na mensal. No acumulado de 2010, o crescimento chega a 5,2 por cento

As exportações de papel em agosto, afirma a Bracelpa, caíram 4,2 por cento ante o oitavo mês de 2009 e 1,9 por cento ante julho, totalizando 158 mil toneladas. No acumulado do ano, a alta é de 9,2 por cento.

As exportações brasileiras de papel tiveram receita de 1,332 bilhão de dólares nos primeiros oito meses do ano, e a América Latina se manteve como o principal destino, com 744 milhões de dólares no período.

(Por Carolina Marcondes)

Tudo o que sabemos sobre:
PAPELBRACELPAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.