Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Produção de celulose fica quase estável em janeiro

A produção de celulose no Brasil em janeiro ficou praticamente estável na comparação com o mês anterior e com igual período do ano passado.

REUTERS

25 de fevereiro de 2011 | 16h37

Segundo dados divulgados nesta sexta-feira pela Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa), em janeiro a produção totalizou 1,2 milhão de toneladas, o que significa alta de 0,4 por cento sobre dezembro e de 0,6 por cento ante o mesmo mês de 2010.

Do total produzido, 1 milhão de toneladas correspondem a celulose de fibra curta, no Brasil produzida a partir do eucalipto.

As exportações do insumo, por sua vez, mostraram queda de 15,5 por cento ante dezembro e alta de 9,4 por cento na comparação anual, para 677 mil toneladas.

De acordo com a Bracelpa, a Europa se manteve como principal destino das exportações brasileiras de celulose. No mês passado, as vendas ao continente totalizaram 154 milhões de dólares, alta de 4,8 por cento ante janeiro de 2010. A China foi o segundo principal destino, com 126 milhões de dólares, crescimento de 65,8 por cento.

PRODUÇÃO DE PAPEL CAI

Segundo os dados da Bracelpa, no primeiro mês do ano a produção de papel foi de 801 mil toneladas, queda de 2,7 por cento contra o mês anterior e 3,3 por cento menor na comparação anual.

Mais da metade da produção --419 mil toneladas-- correspondeu a papéis para embalagens, o que representa avanço de 2,2 por cento ante dezembro e de 1,7 por cento ante janeiro de 2010.

Em papéis de imprimir e escrever, contudo, houve em janeiro queda na produção de cerca de 9 por cento na comparação mensal e anual, para 208 mil toneladas.

(Por Carolina Marcondes)

Tudo o que sabemos sobre:
PAPELBRACELPAJANEIRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.