Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Produção de minério de ferro da Vale sobe a 80,2 mi t no 2o tri

A produção de minério de ferro da Vale no segundo trimestre alcançou 80,25 milhões de toneladas, crescimento de 5,8 por cento em relação ao mesmo período do ano passado e de 12,2 por cento sobre os três primeiros meses de 2011, informou a mineradora nesta quinta-feira.

REUTERS

28 de julho de 2011 | 20h11

De acordo com a maior produtora de minério de ferro do mundo, ocorreram aumentos em todos os sistemas de produção. Além disso, o fim do período chuvoso nos Sistemas Sudeste, Sul e Centro-Oeste colaborou com as atividades.

A produção de Carajás, a principal mina da Vale situada no Norte do país, alcançou 26 milhões de toneladas no segundo trimestre, crescimento de 14,9 por cento em relação ao primeiro trimestre e de 16,7 por cento ante o mesmo período do ano anterior.

"A produção (em Carajás) poderia ter sido ainda melhor, mas foi afetada pelas chuvas fortes prolongadas, que se estenderam durante abril e maio", informou a Vale em comunicado, no dia em que divulgou uma forte alta em seu lucro, em meio à robusta demanda global por seus produtos. .

No semestre, incluindo a produção da Samarco (joint venture da Vale com a BHP), a produção de minério de ferro foi de 151,8 milhões de toneladas, contra 144,9 milhões no mesmo período de 2010.

No segundo trimestre, a produção de pelotas foi de 13,1 milhões de toneladas, maior nível alcançado em um segundo trimestre, um aumento de 3,8 por cento em relação ao mesmo período do ano passado.

"Como consequência do forte ritmo de produção obtivemos novo recorde para um primeiro semestre do ano, com 25,6 milhões de toneladas (de pelotas)", afirmou o comunicado.

NÍQUEL

A produção total de níquel refinado da Vale foi de 56,2 mil toneladas no segundo trimestre, 2,6 mil toneladas abaixo do trimestre anterior, refletindo o problema no forno 2 do smelter de Copper Cliff, em Sudbury, no Canadá.

"Contudo, fomos capazes de minimizar as perdas através da melhor performance do forno 1. Assim, a perda realizada da produção de níquel foi menor em 2.800 t do que nossa estimativa inicial", disse a Vale.

A mineradora informou ainda que, além da parada do forno, decidiu reprogramar as manutenções das operações de Sudbury e Voisey's Bay (Canadá) do terceiro trimestre para o segundo trimestre.

No segundo trimestre do ano passado, quando a Vale ainda enfrentava uma greve de trabalhadores no Canadá, a companhia produziu 37 mil toneladas de níquel.

O níquel representa 9,1 por cento da receita da Vale, enquanto o minério de ferro contribui com 55,7 por cento do faturamento da mineradora.

(Por Roberto Samora)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSVALEPRODUCAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.