Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Produção de minério de ferro da Vale ultrapassa 300 milhões de toneladas em 2020

Número representa uma queda de 0,5% no comparado a 2019; no entanto, no 4º trimestre de 2020, produção da mineradora somou 84,5 milhões de toneladas, alta de 7,9% também em comparação a 2019

Mariana Durão e Wagner Gomes, O Estado de S.Paulo

03 de fevereiro de 2021 | 20h50

RIO e SÃO PAULO - A produção de minério de ferro da Vale no quarto trimestre de 2020 alcançou 84,508 milhões de toneladas, alta de 7,9% em relação ao reportado um ano antes. Em relação ao trimestre imediatamente anterior, houve um recuo de 4,7%. Com isso, no acumulado do ano, a mineradora produziu 300,385 milhões de toneladas, queda de 0,5% ante 2019. 

O volume veio em linha com o última previsão de produção anual para 2020, divulgado em dezembro, de 300-305 milhões de toneladas. A estimativa foi revisada para baixo em relação ao inicialmente projetado pela Vale, uma faixa de 310-330 milhões de toneladas.

Em seu relatório de produção, divulgado na noite desta quarta-feira, 3, a companhia destacou que “2020 terminou com a retomada parcial de todas as operações de finos de minério de ferro paralisadas em 2019, o que se tornou ainda mais desafiador em meio a pandemia da covid-19 e à necessidade de adoção de medidas de proteção aos colaboradores e apoio às comunidades”.

A Vale afirma ainda que apesar dos impactos e medidas relacionados à pandemia ter reduzido a produtividade em todos os negócios e adiado, em 2020, o início dos novos ativos de minério de ferro,  continua confiante de atingir 400 milhões de toneladas de capacidade ao fim de 2022. No fim do ano passado a empresa tinha capacidade de produção de 322 milhões de toneladas e espera chegar ao fim de 2021 com capacidade de 350 milhões de toneladas por ano.

Já as vendas de minério de ferro da companhia em 2020 registraram recuo de 5,4% para  254,865 milhões de toneladas. No último trimestre do ano passado, a venda de minério de ferro pela Vale somou 82,825 milhões de toneladas, alta de 25,9% na relação anual e de 6,3% ante o trimestre imediatamente anterior.

Somados, os volumes de vendas de finos de minério de ferro e pelotas totalizaram 286,1 milhões de toneladas em 2020, 5% abaixo da produção de finos de minério de ferro. Para atender a clientes em 2019, a Vale reduziu seus estoques operacionais, atingindo níveis insustentáveis. Em 2020, a mineradora precisou recompor seus estoques operacionais, possibilitando uma maior aderência entre vendas e produção em 2021, informou a companhia no relatório de produção divulgado há pouco.

O plano da Vale antes do rompimento da barragem que vitimou 270 pessoas era atingir a marca de 400 milhões de toneladas anuais em 2019. Com a tragédia, a mineradora teve de adiar a meta para pelo menos 2022, conforme projeções já divulgadas ao mercado. Recentemente a Vale anunciou a estratégia de dar mais flexibilidade à sua produção atingindo uma capacidade de 450 milhões de toneladas de produção em cerca de cinco anos. A ideia, segundo porta-vozes da companhia, não é inundar o mercado de minério, mas evitar problemas caso haja um contratempo em alguma operação.

Pelotas

A produção de pelotas da Vale fechou em 29,7 milhões de toneladas em 2020, 29% abaixo do ano anterior. O resultado ficou abaixo da previsão de produção de pelotas da Vale para 2020, de 30-35 milhões de toneladas. Em seu relatório de produção, a mineradora atribuiu o resultado à menor disponibilidade de pellet feed (tipo de minério mais fino) em Brucutu e Itabira e às manutenções na usina de pelotização de Tubarão 6.

No quarto trimestre de 2020, a companhia produziu 7,117 milhões de toneladas de pelotas, queda de 24,4% na comparação com o quarto trimestre de 2019 e de 16,9% ante o terceiro trimestre.

As vendas de pelotas foram de 8,486 milhões de toneladas no último trimestre do ano passado, queda de 22,6% na comparação anual e alta de 0,3% na trimestral. Em 2020 a Vale vendeu 31,211 milhões de toneladas de pelotas, 27,7% abaixo do total vendido em 2019.

Em janeiro de 2021, a Vale retomou as operações da usina de pelotização de Vargem Grande, paralisada desde fevereiro de 2019, adicionando 7 milhões de toneladas por ano de capacidade da planta de pelotização (de 46,8 Mtpa para 53,8 Mtpa).

“O gargalo da Vale para a produção de pelotas continua sendo a menor disponibilidade de pellet feed em suas operações”, diz no relatório.

Juntos, os volumes de vendas de finos de minério de ferro e pelotas totalizaram 286,1 milhões de toneladas em 2020, 5% abaixo da produção de finos de minério de ferro. No último trimestre de 2020, as vendas de finos e pelotas de minério de ferro da Vale alcançaram 91,3 milhões de toneladas com um prêmio de US$ 4,3 por tonelada.

A Vale atingiu vendas recordes para a China no último trimestre do ano, totalizando 64 milhões de toneladas, contra 58 milhões de toneladas no igual período de 2019.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.