Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Produção de petróleo cresce 1,7% em abril, diz ANP

O pré-sal respondeu por 59,8% da produção nacional; O aproveitamento do gás natural no período manteve-se estável

Fernanda Nunes, O Estado de S.Paulo

03 de junho de 2019 | 14h19

RIO - Os volumes de petróleo e de gás natural produzidos no Brasil cresceram em abril, nas comparações mensal e anual, pela segunda vez consecutiva, segundo divulgado nesta segunda-feira, 3, pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Somadas, as produções totalizaram 3,314 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d).

A produção de petróleo no mês foi de 2,604 milhões de barris por dia (bpd), alta de 1,7% em relação a março e de 0,3% ante igual mês do ano anterior. Já a extração de gás ficou em 113 milhões de m³/dia, um avanço de 1,3% na comparação mensal e de 3,8%, na anual.

O pré-sal respondeu por 59,8% da produção nacional. Em março, respondia por 59,4%. Na região, foram produzidos 1,572 milhões de bpd de petróleo e 64,9 milhões de m³/d de gás, totalizando 1,98 milhão de boe/d. Em comparação a março, houve um crescimento de 2,3% e em relação a abril de 2018, de 10,9%.

A ANP informou ainda que o aproveitamento do gás natural em abril manteve-se estável em relação a março, correspondendo a 94,7% do total produzido. Foram disponibilizados ao mercado 55,3 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d). A queima de gás aumentou 2,8% se comparada com o mês anterior, e 76,5% se comparada ao mesmo mês de 2018.

A queima de gás totalizou 6,0 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d). A principal justificativa para o aumento em abril foi a continuidade dos comissionamentos das plataformas FPSO P-76 e P-77, ambas localizadas no campo de Búzios.

O campo de Lula, na Bacia de Santos, foi o que mais produziu petróleo e gás, com uma média de 873 mil de barris de petróleo por dia (bbl/d) e de 37,2 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia (m³/d).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.