Roosevelt Cassio/Reuters
Roosevelt Cassio/Reuters

coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Produção de veículos no Brasil tem melhor julho desde 2013

Os dados da Anfavea também mostram que as exportações seguem em queda, apesar de uma pequena melhora

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

06 de agosto de 2019 | 16h07

A produção de veículos no Brasil teve o melhor desempenho para o mês de julho desde 2013. Foram fabricados 266,4 mil unidades, ante 316,7 mil há seis anos. O volume 8,4% maior na comparação com o mesmo mês do ano passado. No acumulado do ano, o número é 3,6% maior que igual período de 2018, somando 1,74 milhão de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus.

Dados divulgados nesta terça-feira, 6,  pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) também mostram que as exportações seguem em queda, apesar de uma pequena melhora registrada em julho ante junho, de 4,2%, puxada pelo aumento de vendas para o México e a Colômbia.

“É uma alta importante, mas não compensa a queda para a Argentina”, afirma o presidente da entidade, Luiz Carlos Moraes. De janeiro a julho as exportações acumulam queda de 38,4% em relação ao mesmo intervalo do ano passado, e somam 264,1 mil veículos.

Nesse período, as vendas para a Argentina – que fica com pouco mais da metade das exportações brasileiras –, caíram 51% (para 149 mil unidades), enquanto para o México cresceram 50% (38,7 mil) e para a Colômbia, 158% (30,1 mil). Juntos, os três países ficam com 80% dos carros exportados pela indústria brasileira neste ano.

Uma das marcas responsáveis pela alta das exportações para o México é a Volkswagen, que passou a exportar o sedã Virtus para o mercado mexicano e deve enviar cerca de 8 mil unidades para o país neste ano, segundo o presidente da companhia na América do Sul e Brasil, Pablo Di Si.

A Volkswagen, maior exportadora de veículos do País, também melhorou os embarques para a Argentina no mês passado, ao aproveitar o pacote de crédito com juros mais baixos na venda interna anunciado pelo presidente Mauricio Macri. 

 Vendas em alta

Já as vendas internas somaram em julho 243,6 mil unidades, o melhor resultado para o mês desde 2014 e 12% maior que julho de 2018. No acumulado do ano foram vendidos 1,55 milhão de veículos, 12,1% a mais na comparação com o mesmo período do ano passado. Só o segmento de caminhões cresceu 44,3% no ano, para 55,7 mil unidades, volume que supera a venda de todo o ano de 2017.

Em relação ao quadro econômico do País, o presidente da Anfavea disse que o setor está com otimismo moderado. “Sempre pode ter uma gravação a mais ou a menos, um twitter a mais ou a menos” que pode atrapalhar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.