Produção econômica dos países da OCDE cresce 0,7%

A atividade econômica nos mercados desenvolvidos cresceu pelo terceiro trimestre consecutivo nos três meses encerrados em março deste ano, embora o ritmo tenha sido mais lento que no período imediatamente anterior. Dados divulgados hoje pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) mostram que a produção econômica nos 31 países membros do grupo foi 0,7% maior no primeiro trimestre deste ano, ante o quarto trimestre do ano passado. Em comparação com o primeiro trimestre de 2009, o crescimento foi de 2,5%.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

31 de maio de 2010 | 11h26

Esse foi o primeiro aumento no Produto Interno Bruto (PIB) dos membros da OCDE desde o terceiro trimestre de 2008. O resultado é mais um sinal de que a economia está em recuperação. Os membros da OCDE são responsáveis por 61,3% do PIB mundial. No entanto, o crescimento não foi uniforme. A União Europeia ficou atrás de EUA e Japão, uma tendência que deverá prosseguir. O Brasil não faz parte da OCDE.

Enquanto a economia dos EUA teve expansão de 0,8% sobre o quarto trimestre de 2009 e a do Japão cresceu 1,2%, as economias da zona do euro e da União Europeia registraram avanço de 0,2%. Entre os países do G-7 (grupo das sete maiores economias do mundo), a França teve a expansão mais lenta, de 0,1%.

Bolhas

O diretor do Comitê Econômico e de Desenvolvimento e Revisão da OCDE, William White, expressou hoje preocupação com a possibilidade de bolhas de ativos estarem se formando na Ásia, especialmente na China.

"Eu estou preocupado de certa forma" com a formação de bolhas, dadas as taxas de juros extremamente baixas enquanto o crescimento econômico se acelera, disse White, durante uma conferência do Banco da Coreia, em Seul.

"Com relação a isso, eu tenho de estar particularmente preocupado com os acontecimentos na China", que tem um forte crescimento econômico, acrescentou a autoridade. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.