Produção industrial brasileira cresce 0,8% em novembro

A produção industrial brasileira cresceu 0,8% em novembro de 2006, na comparação a outubro, na série com ajuste sazonal, segundo divulgou nesta sexta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado veio acima das previsões dos analistas consultados pela Agência Estado, que esperavam desde queda de 0,5% até elevação de no máximo 0,7%.Na comparação com novembro de 2005, a produção industrial cresceu 4,2% e também ficou acima das previsões dos analistas, que iam de 2,2% a 4%.Segundo o chefe da coordenação de indústria do IBGE, Silvio Sales, o setor industrial prossegue com taxas de crescimento moderadas porque há uma "dispersão dos ritmos setoriais", com desempenhos muito heterogêneos entre os diversos segmentos. De acordo com ele, em novembro, o crescimento de na produção industrial foi muito marcado pelo desempenho dos segmentos de matérias-primas e insumos (bens intermediários).Nessa base de comparação, 14 dos 23 segmentos que têm séries sazonalmente ajustadas registraram crescimento na produção e os destaques positivos foram, nessa ordem, em termos de peso no resultado final, refino de petróleo e produção de álcool (4,6%); outros equipamentos de transporte (caminhões, ônibus, aviões, com 10,1%); bebidas (4,9%); outros produtos químicos (1,8%) e indústria extrativa (2,2%).Os destaques negativos entre as atividades, em novembro ante outubro, foram veículos automotores (automóveis, autopeças, com -1,0%); metalurgia básica (-0,7%); perfumaria, sabões e produtos de limpeza (-1,4%) e vestuário (-2,1%).A produção de bens de capital cresceu 2,2% em novembro ante outubro e 7,9% em relação a novembro de 2005, segundo o IBGE. Nas demais categorias de uso pesquisadas na indústria, os resultados na comparação com outubro e com novembro de 2005 foram respectivamente: bens intermediários (1,6% e 3,2%); bens de consumo duráveis (-0,1% e +10,4%); bens de consumo semiduráveis e não duráveis (-0,6% e +2,8%).Com o resultado de novembro, a produção industrial brasileira acumula expansão de 3,1% em 2006. Em 12 meses (dezembro de 2005 a novembro de 2006), a produção cresceu 3%.TendênciaO indicador de média móvel trimestral, considerado o principal indicador de tendências, registrou aumento de 0,2% na produção no trimestre encerrado em novembro ante o trimestre terminado em outubro, o que, para o IBGE, mostra que "em síntese, os índices para novembro de 2006 reforçam os sinais de discreta recuperação no ritmo da atividade fabril".O IBGE divulgou também revisões nos dados divulgados anteriormente na variação da produção industrial de outubro ante setembro (de +0,8% para +1%) e de setembro ante agosto (-1,1% para -1%). Segundo o coordenador de indústrias do IBGE, Sílvio Sales, a revisão ocorreu por causa da introdução de novos dados na série com ajuste sazonal.Matéria alterada às 11h47 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.