Felipe Rau|Estadão
Felipe Rau|Estadão

carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Produção industrial cai 1,2% em novembro e interrompe sequência de três meses de alta

Resultado veio abaixo do esperado por analistas do mercado; no acumulado do ano taxa é negativa em 1,1%, segundo o IBGE

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

09 de janeiro de 2020 | 10h10

RIO - A produção industrial caiu 1,2% em novembro ante outubro, na série com ajuste sazonal, divulgou nesta quinta-feira, 9, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado veio abaixo da mediana das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, negativa em 0,50%, e dentro do intervalo das previsões, de queda de 1,60% a avanço de 0,40%. 

Em relação a novembro de 2018, a produção caiu 1,7%. Nessa comparação, sem ajuste, as estimativas variavam de uma queda de 1,90% a alta de 2,0%, com mediana negativa de 0,70%. De janeiro a novembro de 2019, a indústria teve queda de 1,1% e, em 12 meses, o recuo foi de 1,3%.

O recuo em novembro fez o setor perder parte da alta de 2,2% acumulada durante uma sequência de três meses consecutivos de avanços, de agosto a outubro. A perda industrial em novembro foi a mais intensa desde março de 2019, quando a produção encolheu 1,4%.

"(A taxa de) Novembro não só interrompe uma sequência de altas que não era vista desde o final de 2017, como elimina também uma parte importante daquele ganho acumulado nos três meses anteriores", disse  André Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do IBGE.

A produção de bens de capital caiu 1,3% em novembro ante outubro e 3,1% na comparação com o mesmo mês de 2018. No ano, houve elevação de 0,2% na produção de bens de capital e, em 12 meses, a taxa ficou negativa em 0,2%.

Em relação aos bens de consumo, a produção registrou queda de 1,3% na passagem de outubro para novembro. Na comparação com novembro de 2018, houve elevação de 1,0%. No ano, a produção de bens de consumo subiu 1,1%. No acumulado em 12 meses, a produção aumentou 0,7%.

Na categoria de bens de consumo duráveis, a produção recuou 2,4% em novembro ante outubro. Em relação a novembro de 2018, houve aumento de 0,7%. Entre os semiduráveis e os não duráveis, houve redução de 0,5% na produção em novembro ante outubro. Na comparação com novembro do ano anterior, a produção subiu 1,1%.

Para os bens intermediários, o IBGE informou que a produção diminuiu 1,5% em novembro ante outubro. Em relação a novembro do ano passado, houve uma queda de 2,8%. No ano, os bens intermediários tiveram redução de 2,2%. Em 12 meses, houve diminuição de 2,3% na produção.

O IBGE revisou o resultado da produção industrial em setembro ante agosto, de uma alta de 0,3% para aumento de 0,2%. A taxa de agosto ante julho saiu de 1,3% para 1,2%. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.