Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Produção industrial cai 1,8% em fevereiro ante janeiro

A produção industrial do País caiu 1,8% em fevereiro ante janeiro, segundo divulgou hoje o IBGE. Houve aumento de 1,8%, entretanto, na comparação com fevereiro do ano passado. No ano, a produção industrial acumulou alta de 2,7%. A taxa anualizada dos últimos 12 meses registrou crescimento nulo (0,0%) no período. O decréscimo ante o mês anterior atingiu todos os segmentos pesquisados: bens de capital (-2,4%), bens intermediários (-0,8%), bens de consumo duráveis (-5,4%) e bens de consumo semi e não duráveis (-2,0%). Para o IBGE, ante mês anterior "houve um perfil generalizado de queda na produção, com 15 das 23 atividades pesquisadas registrando decréscimos". Os resultados na comparação com igual mês do ano anterior, entretanto, são bem diferentes para setores como bens de capital (10,4%), bens intermediários (4,3%) e bens de consumo duráveis (2,5%). Houve queda nessa base de comparação dos bens de consumo semi e não duráveis (-3,1%), segmento mais influenciado pela renda dos trabalhadores e que abrange produtos com calçados, vestuário, remédios e alimentos. Nova metodologiaA Pesquisa Industrial Mensal do IBGE foi reformulada após uma defasagem de 15 anos na base de dados. Até agora, o acompanhamento do instituto não incluía, por exemplo, produtos como celulares, CDs ou impressão de jornais e revistas. A reformulação é a primeira desde 1991, quando a base de dados utilizada ainda era a do Censo 1985. A partir de agora, a base passará a ser de pesquisas estruturais de 1998 a 2000. A nova pesquisa vai abranger 27 setores, ante 20 da pesquisa antiga. Foram incluídos, por exemplo, os setores de Edição, Impressão e Reprodução de Gravações (impressão de revistas e jornais e CDs) e Máquinas para Escritório e Equipamentos de Informática. No que diz respeito à pesquisa industrial regional, cujos resultados de fevereiro serão divulgados na próxima quarta-feira, o número de regiões pesquisadas passou de 12 para 14. Foi retirada a região Sul e incluídos os Estados do Amazonas, Pará e Goiás. "O objetivo é ter uma pesquisa que reflita a estrutura industrial mais recente", explicou o chefe do departamento de indústria do IBGE, Silvio Sales. ?Redução no patamar produtivo?O IBGE comenta no material de divulgação da pesquisa industrial mensal que "a partir dos meses finais de 2003, segundo os índices de média móvel trimestral ajustados sazonalmente, observa-se uma redução no patamar produtivo" da indústria. Segundo o documento, esse movimento de redução está sendo determinado pelos bens de consumo duráveis e bens de capital, que vinham em trajetória de recuperação e estão perdendo ritmo. Ainda de acordo com o IBGE, as áreas de bens intermediários e bens de consumo semi e não duráveis apresentam patamar de produção estável.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.