Produção industrial cresce 1,5% em março

A produção industrial brasileira cresceu 1,5% em março ante fevereiro, segundo informou hoje o IBGE. O resultado ficou perto do teto das estimativas, que iam de uma queda de 0,6% a um crescimento de 1,60%, e acima da média das previsões, que era de +0,75%. O IBGE informou ainda que a produção em março, na comparação com igual mês do ano passado, teve alta de 1,7%. Embora seja a 19ª taxa positiva neste tipo de comparação, foi a variação mais baixa desde dezembro de 2003. Este resultado ficou abaixo da média das estimativas, que apontava alta de 2,50% (piso em 0,64% e teto das previsões em 4,30%). No acumulado do primeiro trimestre, a produção acumula alta de 3,9% ante igual período de 2004. No acumulado dos últimos doze meses até março, a produção acumulou alta de 7,6%, ante resultado anterior de 8,6% registrado em fevereiro. O chefe da coordenação de indústria do BNDES, Silvio Salles, informou que a produção industrial no primeiro trimestre subiu 0,2% ante o último trimestre do ano passado. Ao falar sobre as categorias de uso, o IBGE informou que o segmento de bens de capital teve alta de 5,4% na produção em março ante fevereiro. Já o setor de bens intermediários teve alta de 0,1% na mesma comparação. Por sua vez, a produção de bens duráveis teve queda de 0,7% em março na comparação com fevereiro. Jä o segmento de bens de consumo semi-duráveis e não duráveis caiu 0,2% em março ante fevereiro. Revisões O IBGE divulgou também revisões de vários resultados de alta na produção industrial brasileira na comparação mês ante mês anterior. No resultado de fevereiro ante janeiro de 2005, a queda na produção passou de 1,2% para 1,3%. Por sua vez, a queda de 0,6% de janeiro deste ano ante dezembro de 2004, passou para queda de 0,4%. Em dezembro de 2004, a produção industrial teria crescido 1,5% ante novembro do mesmo ano - e não teria tido alta de 1,4% conforme divulgado anteriormente. A produção industrial de novembro teve queda revisada de 0,2% para recuo de 0,1%. A produção de outubro ante setembro foi revisada para queda de 0,2% e não queda de 0,1%. A produção de setembro ante agosto manteve a mesma taxa de queda de 0,2% na revisão feita pelo IBGE. A produção industrial de agosto passou de alta de 1% para alta de 0,9% ante julho. A produção de julho ante junho foi revisada de alta de 0,5% para aumento de 0,6%. Já a produção de junho ante maio do ano passado foi revisada de alta de 0,4% para elevação de 0,5%.

Agencia Estado,

06 Maio 2005 | 09h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.