Produção industrial cresce em 11 de 14 regiões, em agosto

A produção industrial cresceu em 11 das 14 regiões pesquisadas pelo IBGE em agosto, ante igual mês de 2004. Para essa pesquisa, não há dados relativos ao mês anterior. As indústrias do Amazonas e da Bahia, ambas com expansão de 10,4%, registraram as taxas mais elevadas, seguidas por Goiás (5,0%), São Paulo (4,8%), Minas Gerais (4,7%) e Pernambuco (4,4%), que também cresceram acima da média nacional (3,8%). Os demais resultados positivos ocorreram no Rio de Janeiro (3,6%), Região Nordeste (2,9%), Espírito Santo (1,4%), Rio Grande do Sul (1,1%) e Pará (0,5%). Por outro lado, os locais que apresentaram queda na produção em agosto foram o Ceará (-2,2%), Paraná (-3,4%) e Santa Catarina (-4,7%).São PauloA indústria paulista voltou a registrar resultados positivos acima da média nacional em agosto, com aumento de 4,8% ante igual mês do ano passado, a 22ª taxa positiva consecutiva nessa base de comparação. Para essa pesquisa, não há dados comparativos ao mês anterior. No acumulado do ano, a produção na indústria de São Paulo cresceu 5,4% até agosto e, em 12 meses, aumentou 7,1%. Em agosto, segundo o documento de divulgação do IBGE, a indústria na região foi impulsionada, principalmente, por alguns ramos ligados à fabricação de bens de consumo semiduráveis e não duráveis. No mês, 11 das 20 atividades aumentaram a produção, com destaque para farmacêutica (31,5%), edição e impressão (23,5%) e refino de petróleo e produção de álcool (8,0%). Por outro lado, os principais impactos negativos foram observados em material eletrônico e equipamentos de comunicações (-10,8%) e têxtil (-11,4%). No período acumulado janeiro-agosto, houve expansão em 15 segmentos, sendo que farmacêutica (26,3%), edição e impressão (20,8%) e máquinas e equipamentos (9,8%) foram as principais contribuições. Por outro lado, os ramos que representaram as principais influências negativas neste tipo de comparação foram material eletrônico e equipamentos de comunicações (-5,2%) e têxtil (-7,7%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.